Governo do ES pede abertura de quase 600 novos leitos de covid-19 para redes privada e filantrópica

CORONAVÍRUS

Geral

Governo do ES pede abertura de quase 600 novos leitos de covid-19 para redes privada e filantrópica

O edital do chamamento público foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira. Governo estadual, no entanto, garante que há leitos suficientes para atender a população capixaba

Foto: Hélio Filho/Secom

O governo do Estado voltou a pedir a hospitais das redes privada e filantrópica que disponibilizem leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de enfermaria para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) infectados com o novo coronavírus. 

O edital do chamamento público foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (24). Nele, o governo do Estado pede que sejam ofertados 362 leitos de UTI e 525 de enfermaria para atender casos de covid-19 pelo SUS. 

O subsecretário de Estado de Regulação, Controle e Avaliação em Saúde, Gleikson Barbosa dos Santos, explica que uma parte desses leitos já está sendo usada desde maio, quando o governo fez a primeira licitação. Segundo ele, o que o Estado está fazendo agora é prorrogar o uso deles e pedir outros 232 leitos de UTI e 361 de enfermaria, que foram usados no primeiro pico da doença e devolvidos quando o número de casos caiu, em setembro.

"Com a diminuição da ocupação de leitos, o Estado fez uma desmobilização desses leitos para ocupar outros atendimentos, como os de clínica médica, cardiológica, e assim sucessivamente. Quando chegou no final do ano, com o aumento relativo da ocupação de leitos, nós, em novembro, fizemos uma nova publicação de um edital de chamamento público para expandir novos leitos. E aí entramos na segunda fase de expansão de leitos", frisou.

Atualmente existem 694 leitos de UTI disponíveis para atender pacientes com o novo coronavírus em todo o estado. Desse total, 422 são públicos, 205 filantrópicos e 67 privados. Nas enfermarias, são 648 leitos, sendo 251 da rede pública, 187 da filantrópica e 210 da rede privada.

O subsecretário garantiu que não faltam leitos para atender aos pacientes de covid-19 no Espírito Santo. Atualmente, a ocupação dos leitos de UTI é de 70,32%, e de enfermaria, 64,97%. O chamamento público, segundo o subsecretário, é justamente para que o governo continue tendo condições de atendimento, diante de uma perspectiva de aumento no número de casos.

"Nós estamos fazendo uma atualização do edital de chamamento público para, caso necessário, expandir mais leitos. Vale a pena lembrar que hoje nós temos 70% da ocupação de leitos de UTI e que o Estado do Espírito Santo trabalha com planejamento estratégico para não faltar leito em nenhuma região e nem no Estado do Espírito Santo, de acordo com a nossa portaria, o nosso programa denominado Leitos Para Todos", destacou.

A produção da TV Vitória/Record TV entrou em contato com quatro das principais redes hospitalares que atuam no Espírito Santo. Duas delas deram retorno. 

A Unimed Vitória não deu detalhes se há interesse em disponilizar vagas ao governo do Estado. Apenas a Rede Meridional disse que hoje não conta com nenhum leito sendo atendido pelo SUS e que ainda está avaliando a possibilidade de participar da licitação.

Com informações do repórter Alex Pandini, da TV Vitória/Record TV