Índice de abstenção do Enem digital no ES chega a quase 70%

Geral

Índice de abstenção do Enem digital no ES chega a quase 70%

Dos 1.283 inscritos no exame, apenas 405 compareceram aos locais de prova neste domingo. Uma semana antes, o índice de faltosos havia sido de 64,3%

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O segundo e último dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) digital foi marcado pelo grande número de estudantes faltosos. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), quase 70% dos candidatos não foram fazer a prova no Espírito Santo.

Dos 1.283 inscritos no Enem digital, no estado, apenas 405 compareceram aos locais de prova neste domingo (7), um índice de abstenção de 68,4%. Uma semana antes, no primeiro dia do exame na versão digital, o índice de faltosos havia sido de 64,3%.

Em todo o país, o índice de abstenção chegou a 71,3%. De acordo com balanço do Inep, compareceram aos locais de prova 26.709 candidatos. A taxa de ausência deste domingo foi maior que os 68% registrados da semana passada.

Os altos índices de abstenção caracterizam as provas do Enem em 2020. Na prova impressa, nos dias 17 e 24 de janeiro, cerca de 2,5 milhões de estudantes, em todo o Brasil, fizeram as provas, o que equivale a menos da metade dos inscritos. No Espírito Santo, o índice de abstenção ficou em 52,5%, no primeiro dia, e 57,7%, no segundo.

Reaplicação

Os candidatos que não puderam participar do Enem digital por estarem com sintomas de covid-19 ou de outra doença infectocontagiosa e aqueles que não conseguiram fazer as provas por problemas logísticos podem, a partir desta segunda-feira (8), pedir, na Página do Participante, para participar da reaplicação do Enem. O prazo para que isso seja feito vai até o próximo dia 12.

Nas semanas que antecederam cada uma das aplicações, os candidatos puderam enviar exames e laudos médicos ao Inep. Aqueles que ainda não o fizeram poderão, agora, acessar o sistema online. As provas da reaplicação serão nos dias 23 e 24 de fevereiro, apenas na versão impressa.

O prazo para os pedidos de reaplicação do Enem impresso foi entre os dias 25 e 29 de janeiro. Os resultados das análises dos pedidos, tanto dos participantes do Enem impresso quanto do digital, serão divulgados até dia 15 deste mês.

>> Enem digital tem questões sobre vacina, genética e matemática financeira

>> Confira os cadernos de prova do segundo dia do Enem digital; gabarito oficial sai na quarta

Além da covid-19, podem solicitar a reaplicação participantes com coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola, varicela.

Segundo o Inep, para a análise da possibilidade de reaplicação, a pessoa deverá inserir, obrigatoriamente, no momento da solicitação, documento legível que comprove a doença. Na documentação, deve constar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10), além da assinatura e da identificação do profissional competente, com o respectivo registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente, assim como a data do atendimento. O documento deve ser anexado em formato PDF, PNG ou JPG, no tamanho máximo de 2 MB.