Ato por moradia interdita vias na capital e interior de SP

Geral

Ato por moradia interdita vias na capital e interior de SP

Redação Folha Vitória

São Paulo - Pneus queimados e barricadas de um lado a outro da Rodovia Raposo Tavares. Interditado nos dois sentidos, o quilômetro 21,5 da rodovia, na região de Osasco, na Grande São Paulo, é um dos 12 pontos de bloqueio prometidos pelo Movimento dos Trabalhadores sem-teto (MTST) em São Paulo para a manhã desta quarta-feira, 18.

O protesto também acontece em outros 12 Estados, totalizando 30 bloqueios, e reivindica o lançamento imediato da terceira etapa do programa federal Minha Casa Minha Vida. Só no bloqueio da Raposo, são cerca de 500 manifestantes, segundo os organizadores. De acordo com a Polícia Militar, são apenas 50.

Por causa das barricadas, os carros já começam a se acumular nas vias. Na direção da capital, havia três quilômetros de lentidão, entre os quilômetros 22 e 19, às 8h. As filas no sentido contrário eram de quatro quilômetros, do quilômetro 20 ao 24, no mesmo horário. Por volta das 9h15, a via foi liberada segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Zona sul

Na zona sul de São Paulo, a concentração começou às 6h próximo ao Terminal Guarapiranga, e os manifestantes seguiram rumo à Marginal do Pinheiros. Por volta das 9h15, a via estava completamente ocupada no sentido Rodovia Castelo Branco, próximo à Ponte do Socorro.

O MTST também organizou bloqueios no Terminal João Dias, na zona sul da capital, com marchas rumo às Avenidas Giovanni Gronchi, Carlos Caldeira Filho e à Estrada de Itapecerica, além da Avenida Senador Teotônio Vilela.

Zona leste

Na zona leste, os manifestantes vão da Estação Corinthians-Itaquera até a Radial Leste. Os sem-teto também ocupam a Avenida Aricanduva com a Ragueb Chohfi. Já na zona norte, a concentração foi na Marginal do Tietê, na altura da Ponte Estaiadinha.

Grande SP

Na Grande São Paulo, o movimento acontece em Guarulhos, onde deve ir às Avenidas Doutor Assis Ribeiro e Gabriela Mistral, na zona leste da capital. E também em Taboão da Serra, com reunião no Largo da Taboão, de onde seguem para a Rodovia Régis Bittencourt.

Interior

Já no interior, o MSTS organizou concentrações na Praça Natal, com destino à Rodovia Presidente Dutra, em São José dos Campos, e na Rodovia Anhanguera, em Sumaré.

No final do dia, todos os grupos devem se reunir no Terminal Ferrazópolis, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, às 17h, de onde marcham para a Rodovia Anchieta.

Reivindicações

Entre as reivindicações na pauta estão a exigência do lançamento imediato da terceira parte do Programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal, "barrado até o momento pelo ajuste fiscal antipopular - e modificando profundamente a configuração em relação às primeiras duas etapas", com maior destinação a famílias de até três salários mínimos e empreendimentos em regiões mais centrais.

O movimento também pede que "as comunidades e os movimentos sociais devem ser tratados como caso de política e não de polícia pelos governos e pelo judiciário", e que sejam suspensos todos os despejos e a urbanização de todas as áreas ocupadas, além de tarifa zero nos transportes públicos e o efetivo combate da violência policial. (Juliana Diógenes, Marcelo Godoy e Raquel Brandão)