Nove médicos e estudantes de medicina britânicos são suspeitos de estar na Síria

Geral

Nove médicos e estudantes de medicina britânicos são suspeitos de estar na Síria

Redação Folha Vitória

Londres - Um parlamentar turco da oposição disse neste domingo que está ajudando as famílias de nove médicos e estudantes de medicina britânicos que podem ter cruzado a fronteira da Síria vindo da Turquia.

Mehmet Ali Ediboglu disse que os familiares deles estão na fronteira entre Turquia e Síria neste domingo, procurando pelos desaparecidos. Ele disse acreditar que os estudantes chegaram ao território norte da Síria, controlado pelo grupo do Estado Islâmico.

Os estudantes viajaram juntos do Sudão, onde estavam estudando, para Istambul, de acordo com reportagens da imprensa turca e da britânica.

Uma estudante de 19 anos enviou mensagem a seus parentes por telefone no início deste mês, para dizer que chegou em Istambul e que gostaria de se tornar voluntária, para ajudar feridos sírios em hospitais.

O Ministério do Exterior britânico disse que estava proporcionando assistência aos familiares e que solicitou à polícia turca localizar os estudantes.

Cerca de 700 britânicos viajaram para a Síria para se unir aos extremistas, dizem autoridades, e críticos dizem que a polícia deveria fazer mais para tentar impedir jovens de fazer essa jornada. Muitos deles viajam para a Turquia, para depois chegar à Síria.