Presidente de Vanuatu diz que ciclonte forçará país a recomeçar

Geral

Presidente de Vanuatu diz que ciclonte forçará país a recomeçar

Redação Folha Vitória

Wellington, Nova Zelândia - O presidente de Vanuatu, Baldwin Lonsdale, voltava nesta segunda-feira para seu país após a passagem por seu país do ciclone Pam. Com aparência cansada e olhos vermelhos, o presidente disse à Associated Press que a última informação que recebeu era a de confirmação da morte de seis pessoas e que 30 haviam ficado feridas.

O ciclone destruiu ou danificou 90% dos prédios somente na capital, Port Vila, ao atingir o local no final de semana. Lonsdale foi entrevistado em Senadi, nordeste do Japão, onde participava de uma conferência da Organização das Nações Unidas sobre desastres naturais, quando o ciclone atingiu seu país.

"Foi um ciclone muito devastador para Vanuatu. Eu o considero um monstro, um monstro", disse ele. "Trata-se de um revés para o governo e para o povo de Vanuatu. Após de todo o desenvolvimento que conseguimos, ele foi eliminado."

Lonsdale disse que em razão de uma queda na infraestrutura de comunicação do país ele mesmo não conseguiu falar com sua família. "Não sabemos se nossas famílias estão em segurança ou não. Como líder da nação, meu coração está com o povo do país", disse ele.

Autoridades de Vanuatu ainda não haviam feito contato com as ilhas mais distantes do país até a noite desta segunda-feira (horário local) e lutavam para determinar a escala da devastação do ciclone, que atravessou o país na manhã de sábado, com ventos de até 270 quilômetros por hora. Pontes foram destruídas nas proximidades da capital, o que tornou impossível viajar pela principal ilha do país, Efate.

Paolo Malatu, coordenador do Escritório Nacional de Gestão de Desastres, disse que funcionários haviam enviado todos os aviões e helicópteros disponíveis para sobrevoar as ilhas mais atingidas. A expectativa é que o escritório tenha relatórios completos dessas equipes na manhã de terça-feira.

"Os danos a casas e à infraestrutura é grave", afirmou Malatu. "A prioridade no momento é levar água, comida e abrigo para a população."

O danificado aeroporto de Port Vila foi reaberto, o que permitiu que alguns voos com ajuda chegassem ao país. Lonsdale afirmou que é necessário uma grande quantidade de itens que vão de lonas a recipientes de água a suprimentos médicos e ferramentas para construção. Os que estão em solo pedem que a ajuda chegue rapidamente.

Vanuatu tem uma população de 267 mil pessoas, espalhadas por 65 ilhas. Cerca de 47 mil vivem na capital. O ciclone também provocou danos em outras ilhas do Pacífico, dentre elas Kiribati e Ilhas Salomão. Fonte: Associated Press.