Professor morre após buscar atendimento em hospital de Linhares

Geral

Professor morre após buscar atendimento em hospital de Linhares

Antes de morrer, Osmar se manifestou nas redes sociais. Em uma publicação ele disse ser forte, mas que não estava bem. Ele chegou a afirmar que faria uma consulta particular

Osmar morreu no último domingo (15) Foto: Reprodução Facebook

Um professor, de 30 anos, morreu após passar mal e procurar atendimento no Hospital Geral de Linhares (HGL) no último fim semana.

A família de Osmar de Nieiro informou que ele teria procurado a unidade duas vezes sintomas de AVC (Acidente Vascular Cerebral), mas teria sido medicado com dipirona. Ainda segundo a família, o professor ficou em uma cadeira de roda no corredor do hospital e, em seguida foi liberado. 

A irmã de Osmar explicou como tudo teria acontecido. “Na sexta o levamos para o hospital, mas demorou um pouco para que ele fosse atendido. Deram uma medicação, mas não fizeram exames, e o mandaram para casa", afirma Katiane Nieiro.

A dona de casa afirma que o professor chegou a aguardar atendimento no corredor, antes de ser encaminhado para a emergência. "No domingo minha mãe entrou no quarto, e viu que ele estava mal. Quando subi, ele já estava com a boca torta, perdendo a consciência, e decidimos levá-lo mais uma vez. Ele entrou, foi atendido de forma rápida na emergência, mas só colocaram soro e um remédio embaixo da língua. Ele quase não andava. Não passaram nenhum exame. Sá passaram um exame depois que procurei outros médicos. Fiquei desesperada ao ver que um lado dele estava ficando esquecido, e eles me disseram que era normal. Levaram para a sala de emergência sim, depois de muita luta no corredor”, afirma.

Antes de morrer, Osmar se manifestou nas redes sociais. Em uma publicação ele disse ser forte, mas que não estava bem. Ele chegou a afirmar que faria uma consulta particular para tentar descobrir a doença, mas não eu tempo. Na página de Osmar, amigos e familiares deixaram diversas mensagens de apoio.

De acordo com o HGL, o professor veio a óbito no domingo (15), e as causas foram: água, pressão alta e anemia.