Força Aérea dos EUA continuará a voar sobre o Mar do Sul da China, diz general

Geral

Força Aérea dos EUA continuará a voar sobre o Mar do Sul da China, diz general

Redação Folha Vitória

Canberra, Austrália - A Força Aérea dos EUA vai continuar a sobrevoar diariamente em suas missões sobre o Mar do Sul da China, apesar de um acúmulo de mísseis e aviões de combate na região contestada, disse o general dos EUA Lori Robinson, que comanda as Forças Aéreas no Pacífico.

O comandante também encorajou outras nações para exercerem sua liberdade de voar e navegar no espaço aéreo internacional e nas águas reivindicadas pelo Mar do Sul da China, diante do "risco de perdê-las em toda a região".

"Nós vimos o aumento da capacidade militar nessas ilhas. Seja através de militares, aviões ou mísseis, mas nós vamos continuar a fazer o que sempre fizemos, que é voar e navegar no espaço aéreo internacional, em conformidade com as regras e normas internacionais", disse Robinson aos repórteres na capital da Austrália, Canberra.

No entanto, Robinson se recusou a dizer como os EUA iriam se retaliar caso um avião dos EUA seja abatido pelos chineses.

Vários governos têm feito reivindicações conflitantes no Mar da China do Sul, uma das principais regiões para o comércio mundial. Os EUA não estabelecem nenhuma reivindicação para as águas, mas diz que tem interesse em assegurar a liberdade de navegação e sobrevoo e o não-uso da força e coerção para fazer valer as reivindicações.

Por outro lado, o ministro chinês Wang Yi tomou uma linha dura nesta terça-feira afirmando que Pequim não permitirá outras nações para infringir sobre o que considera seus direitos soberanos na

área estrategicamente vital. Fonte: Associated Press.