Lei que impõe exames toxicológicos a motoristas entra em vigor nesta quarta-feira

Geral

Lei que impõe exames toxicológicos a motoristas entra em vigor nesta quarta-feira

O exame será realizado em laboratórios autorizados, assim como o exame oftalmológico e os demais, também será pago pelo motorista e custará R$ 370

Motoristas profissionais terão de realizar exames toxicológicos para não perderem a carteira Foto: ​TV Vitória

Entrará em vigor nesta quarta-feira (1) a regulamentação que dá diretrizes para realização de exame toxicológico em motoristas profissionais. A partir dessa data, os detentores de carteiras de habilitação das categorias C, D e E serão obrigados a realizar o exame por análise do cabelo ou pêlos durante a renovação da carteira ou previamente à admissão/demissão. 

A medida é fruto de pesquisas feitas com motoristas nas estradas. Em um relatório realizado pela Polícia Rodoviária Federal em rodovias do Espírito Santo, por exemplo, foi verificado o uso de algum tipo de drogas por 22% dos condutores avaliados. 

Na hipótese do exame acusar o consumo de qualquer uma das substâncias testadas em níveis não admitidos, o candidato será considerado reprovado no exame toxicológico e terá como consequência a suspensão do direito de dirigir por três meses.

O exame será realizado em laboratórios autorizados.  “Assim como o exame oftalmológico e os demais exigidos, o exame toxicológico também será pago pelo motorista e custa R$ 370”, explicou o diretor do laboratório Tommasi, Bruno Tommasi. 

Esses laboratórios deverão encaminhar semestralmente ao Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho os dados estatísticos detalhados, resguardando a confidencialidade dos trabalhadores. 

Segundo a deliberação 145 do Contran, essa iniciativa tem fins estatísticos para formação de banco de dados e estudo da conduta dos motoristas, objetivando a implementação de políticas públicas de saúde.