• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chegamos perto na reforma da saúde, mas seguiremos para a tributária, diz Trump

Geral

Chegamos perto na reforma da saúde, mas seguiremos para a tributária, diz Trump

São Paulo - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comentou na Casa Branca a derrota de seu governo nesta sexta-feira, quando Trump decidiu retirar da pauta da Câmara dos Representantes uma votação sobre a reforma na saúde no país, diante da conclusão de que não tinha apoio suficiente de seu próprio Partido Republicano. "Chegamos muito perto de aprovar nossa reforma de saúde, que é melhor", disse Trump, que chegou a citar que faltariam cerca de dez votos entre os deputados para substituir o modelo atual, aprovado no governo do então presidente Barack Obama, o chamado "Obamacare".

"A melhor coisa que podemos fazer é deixar o Obamacare explodir", afirmou Trump. Segundo ele, as pessoas não entenderam "o quão boa era nossa proposta para a saúde". O presidente argumentou que os custos para as pessoas que vivem nos EUA com saúde estão subindo e que esse problema se acentuará mais adiante, o que tornará necessária uma mudança no setor. "O Obamacare deixará de existir em algum momento futuro", prometeu Trump. Segundo ele, os próprios políticos da oposição do Partido Democrata acabarão por defender mudanças no Obamacare, que é insustentável. Segundo ele, 2017 será "um ano muito ruim para o Obamacare".

"Estamos abertos a aprovar uma grande reforma de saúde no futuro", disse o presidente. Trump afirmou que pretende agora se voltar para a reforma tributária, "de que sempre gostei". "Iremos com muita força para o grande corte de impostos que acontecerá adiante", prometeu.

Trump disse que não se sentia traído com a derrota na Câmara, mas decepcionado por não ter conseguido aprovar um projeto que considera muito melhor. "Aprendemos muito sobre lealdade, sobre o processo de votação no Legislativo", comentou. O presidente ainda enfatizou que está disposto a trabalhar com a oposição democrata. "Estamos totalmente abertos" para trabalhar com a oposição, afirmou Trump. Segundo ele, um projeto bipartidário para reformar a saúde nos EUA seria ainda melhor que o defendido pela liderança republicana. Trump disse que tinha alguns pontos no projeto agora abortado que não o agradavam tanto, mas não quis entrar em detalhes e afirmou que de todo modo ele era bem melhor que o modelo atual.