Nova lei da poda da árvore pode ser votada na Câmara em SP

Geral

Nova lei da poda da árvore pode ser votada na Câmara em SP

Redação Folha Vitória

São Paulo - A nova política para a liberação de podas de árvores na cidade de São Paulo pode ser votada nesta quarta-feira, 8, pelos vereadores. O presidente da Câmara, Milton Leite (DEM), pautou o tema para ser debatido a partir das 15 horas.

Para reduzir o tempo de espera, que não raramente passa de um ano, o prefeito João Doria (PSDB) propõe que os próprios moradores possam contratar e pagar pela poda, com a apresentação de um laudo ambiental prévio, também particular, indicando a necessidade do corte.

A proposta altera a principal regra vigente sobre poda: a de que o Município tem a exclusividade sobre o serviço. Caso os vereadores aprovem a mudança, o munícipe que tiver condições financeiras de arcar com o custo não precisará mais ficar na fila de espera nem correrá mais o risco de ser multado por uma poda ilegal - hoje, quem é flagrado desrespeitando a norma paga multa de R$ 10 mil e responde por crime ambiental.

Segundo o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Gilberto Natalini, para ser beneficiado pela nova regra, o morador que tem uma árvore na frente da sua casa precisará contratar um técnico indicado pela Prefeitura para avaliar a poda. "Apenas os profissionais cadastrados terão a permissão para executar essa análise. Serão engenheiros agrônomos ou biólogos, por exemplo, que ficarão responsáveis por atestar a necessidade. Se houver irregularidade, eles é que vão responder por elas", explica o secretário.

Natalini diz que criou na secretaria um grupo executivo, com representantes do setor público e da sociedade civil, para rever a legislação vigente, promulgada ainda na gestão Jânio Quadros, em 1987. "Essa lei está superada. As alterações que estamos estudando são revolucionárias, vão dinamizar o processo de manejo arbóreo na cidade", afirma, ressaltando que a Prefeitura continuará a prestar o serviço. "Só vamos abrir um atalho, uma possibilidade para que, quem puder, possa também providenciar a poda desejada", completa.