• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em Vitória, grupo faz ato em memória de Marielle e cobra respostas sobre mando do crime

Geral

Em Vitória, grupo faz ato em memória de Marielle e cobra respostas sobre mando do crime

Cerca de 50 pessoas participaram da manifestação, realizada exatamente um ano após os assassinatos da vereadora e de seu motorista no Rio de Janeiro

Breno Ribeiro

Redação Folha Vitória

Um grupo de manifestantes realizou um ato em homenagem à vereadora Marielle Franco (PSOL) na noite desta quinta-feira (14), na Praça Costa Pereira, no Centro de Vitória. Há exatamente um ano, Marielle foi assassinada juntamente com o motorista Anderson Gomes, no Rio de Janeiro. O ato reuniu cerca de 50 pessoas.

Com gritos de "Marielle presente, hoje e sempre", bandeira com o rosto da vereadora e uma placa com o nome da mulher, conhecida por lutar pelos direitos das minorias, os manifestantes cobraram o esclarecimento de quem teria sido o mandante do crime, criticaram o atual governo e o sistema capitalista.

A membro do Movimento Mulheres em Luta (MML) no Espírito Santo Andrea Dalton diz que o ato tem o objetivo de denunciar e exigir das autoridades uma investigação rigorosa. "Queremos, principalmente, saber quem mandou matar Marielle. Esse movimento é muito importante no nosso Estado, já que aqui é grande o número de violência contra as mulheres e feminicídios. Marielle representa as mulheres, por ser negra, lésbica e pertencer à classe trabalhadora. Esse movimento é fundamental para, depois de um ano, fazer memória à Marielle e cobrar apuração sobre o crime, além de encorajar mulheres a denunciar casos de violência", diz.

Na última terça-feira (12), dois dias antes do crime completar um ano, o policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Queiróz, de 46 anos, foram presos acusados, respectivamente, de fazer os disparos que mataram a vereadora e dirigir o carro. O mandante do crime, no entanto, ainda não foi apontado.

Manifestações similares à realizada no Centro de Vitória aconteceram em diversas partes do país e também em alguns lugares no mundo. O advogado André Moreira, que é presidente do PSOL-ES, partido que organizou a manifestação, fala que atos em homenagem à Marielle lembram não só a morte da vereadora, mas também todas as outras mortes de pessoas das quais ela defendia.

Ouça o áudio abaixo:

André Moreira fala sobre manifestação em homenagem à Marielle Franco