Vigilância Sanitária faz análise em água, alimentos e até brinquedos de creche; resultados não têm prazo para ficar prontos

Geral

Vigilância Sanitária faz análise em água, alimentos e até brinquedos de creche; resultados não têm prazo para ficar prontos

A vigilância sanitária de Vila Velha investiga se a contaminação das cinco crianças ocorreu na creche ou no quiosque onde duas delas estiveram

Marlon Max

Redação Folha Vitória
Foto: Pixabay

Um inquérito epidemiológico foi instaurado pela Prefeitura de Vila Velha para apurar a causa do surto de diarreia em uma creche na Praia da Costa. A investigação inclui amostra da água, alimentos e brinquedos, além de uma apuração no hábito de higiene adotado na creche. O resultado dos exames e toda investigação realizada pela Vigilância Sanitária e Epidemiológica ainda não têm data para serem divulgados.

“A gente leva tudo em consideração, até mesmo outros estabelecimentos, locais onde eles possam ter se alimentado e a maneira que manipulam as fraldas das crianças. Isso tudo será apontado no inquérito epidemiológico”, explica Giovana Ramalho,  coordenadora epidemiológica da Prefeitura de Vila Velha.

A Vigilância Sanitária investiga se a contaminação das cinco crianças ocorreu na creche ou no quiosque onde duas das crianças estiveram. De acordo com a coordenadora, o quiosque, que permanece aberto, não apresentou nenhuma irregularidade na vistoria feita pela Vigilância Sanitária. Entretanto, um facão foi levado para ser examinado. Segundo a gerente da Vigilância Sanitária de Vila Velha, Flávia Costa, não houve necessidade imediata de interditar o quiosque.

“Já foi feita a coleta de amostras dos alimentos que as crianças ingeriram no dia 14 (de março) e, em princípio, não sugerimos a interdição do quiosque. Isso pode ocorrer após a divulgação do resultado dos exames laboratoriais”, explica.

A creche envolvida no caso, interditada nesta quarta-feira (27), permanece fechada até que os exames laboratoriais sejam concluídos. 

O caso

A creche particular da Praia da Costa, em Vila Velha, onde cinco crianças foram hospitalizadas após um possível caso de contaminação, teve as aulas suspensa e está sendo investigada pela Vigilância Sanitária do município.

Das cinco, duas estão na UTI de um hospital particular de Vila Velha, uma está em estado grave e outra com um quadro estável. Uma outra criança está em observação em um hospital de Vitória. As outras duas já tiveram alta. O caso teria sido informado pelo próprio dono da creche, na última sexta-feira (22). Ainda não se sabe o que pode ter causado o surto.

Quatro das vítimas seriam da mesma turma, com idade entre dois e três anos. Os pais confirmaram que elas estão passando mal e algumas precisaram ser internadas.