Fechamento total do comércio no ES deve valer 72 horas após anúncio nesta terça

Geral

Fechamento total do comércio no ES deve valer 72 horas após anúncio nesta terça

Casagrande dará entrevista coletiva nesta terça-feira (16), às 15 horas, para falar sobre medidas mais duras contra o coronavírus; Folha Vitória vai transmitir

Foto: Reprodução

O governador Renato Casagrande estuda realizar o "fechamento total" do comércio durante 14 dias. Segundo fontes ouvidas pela reportagem, somente os estabelecimentos considerados essenciais, como padaria, supermercado e farmácia, poderiam funcionar. A proposta é que o decreto tenha validade de 14 dias, podendo ser renovado pelo mesmo período. 

Segundo áudio do presidente da Fecomércio, José Lino Sepulcri, que tem circulado por vários grupos de WhatsApp, as novas medidas devem entrar em vigor nesta quarta-feira (17). Entretanto, fontes ouvidas pela reportagem confirmaram que a restrição só deve começar a valer 72 horas após anúncio do governador Renato Casagrande, previsto para às 15 horas desta terça-feira (16). A coletiva será transmitida pelo Folha Vitória.

"Foi uma reunião longa e infelizmente não ´´foi o que esperávamos. A conclusão a que o governo chega é que teremos um bloqueio total a partir da próxima quarta-feira durante 14 dias. Tentamos conscientizar o governador que essa situação de fechamento seria um caos para toda a nossa economia. Procuramos conscientizá-lo no sentido de minimizarmos os horários e ele ficou de estudar essa situação e amanhã (terça-feira) dará uma coletiva. Estamos na expectativa", informou José Lino. 

A proposta de "fechamento total" do comércio foi anunciada pelo governador, nessa segunda-feira (15), durante reunião com representantes do comércio, da indústria e dos demais Poderes. Participaram do encontro online, dentre outras lideranças, os presidentes da Assembleia Legislativa, Erick Musso (Republicanos); da Findes, Cristhine Samorini; e da Fecomércio, José Lino Sepulcri. 

O governo estadual vai bater o martelo sobre as restrições nesta terça-feira durante coletiva de imprensa. "A estratégia é levar para a população que isso é uma decisão conjunta do governo com os demais poderes e entidades e não uma decisão monocrática", disse fonte ouvida pela reportagem. 

De acordo com informações da assessoria de imprensa do  governador Renato Casagrande, a reunião foi para alinhamento do que será dito nesta terça.

Ocupação de leitos

Casagrande anunciou que a ocupação de leitos de UTI disponíveis para tratamento da covid-19 no Estado chegou a 90%. A taxa, segundo anunciado pelo secretário de Saúde Nésio Fernandes, foi definida como limite para a tomada de medidas mais extremas para conter o avanço da doença no Estado.

Novos Leitos

Quarenta novos leitos de UTI exclusivos para o tratamento da covid-19 foram abertos nesta segunda-feira (15) no Espírito Santo. Pela manhã, o governador Renato Casagrande fez a entrega de 18 unidades no Hospital Dório Silva, na Serra. Em São José do Calçado, na região sul capixaba, 22 leitos foram entregues durante a tarde desta segunda.

Leia também: ES suspende aulas de crianças até 5 anos a partir desta quinta-feira

Durante a entrega dos leitos no Dório Silva, Casagrande destacou a proposta do Estado de ter 900 leitos UTI para covid até o final de abril. No entanto, reforçou a importância da conscientização da população.

"Apenas abrir leitos não vai resolver o problema. Hoje à tarde eu vou a São José do Calçado e vamos abrir, no extremo Sul do Estado, 22 leitos no nosso hospital. Fazemos um esforço gigantesco para salvar vidas. Ontem fechamos com 88% de ocupação de leitos de UTI. Estamos chegando perto do nosso limite. Essa noite foi de muita pressão. Pacientes demandando leitos em diversas unidades. Foi uma demanda muito forte. Que possamos fazer uma reflexão das medidas que temos que tomar", afirmou. 

Mapa de Risco

De acordo com a nova matriz de risco do Espírito Santo anunciada pelo governador Renato Casagrande, na última sexta-feira (12), 17 cidades estão no risco alto de transmissão pelo novo coronavírus e 61 em risco moderado.

Estão em risco alto os municípios de: Afonso Cláudio, Águia Branca, Aracruz, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Ibatiba, João Neiva, Muqui, Pedro Canário, Piúma, Presidente Kennedy, Santa Teresa, Serra, Vila Pavão e Vila Velha. Todos os demais estão na classificação de moderado.