ES recomenda que missas e cultos sejam online e sem a presença de fiéis

Geral

ES recomenda que missas e cultos sejam online e sem a presença de fiéis

Medida foi apresentada em reunião entre Renato Casagrande e lideranças religiosas antes do pronunciamento no Palácio Anchieta

Marcelo Pereira

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução

Missas, cultos e eventos religiosos não foram proibidos mas deverão ser feitos, preferencialmente, sem a presença de público e em formato online. A recomendação faz parte das medidas restritivas para conter o avanço do novo coronavírus. O anúncio foi feito na tarde desta terça-feira (16) pelo governador Renato Casagrande, que detalhou normas de fechamento e interrupção de atividades a partir de quinta-feira (18). As regras são válidas até 31 de março.

"Fica recomendado que as igrejas e os templos religiosos transmitam, preferencialmente, seus cultos e missas por meio virtual", assinala o texto da portaria. 

A Arquidiocese de Vitória foi procurada para comentar sobre as definições do Estado. A assessoria informou que o posicionamento oficial só seria divulgado na tarde de quarta-feira (17). 

Depois de uma reunião, ainda pela manhã, entre o governador e lideranças religiosas, o arcebispo de Vitória, Dom Dario Campos, afirmou que a Igreja Católica "quer colaborar com as medidas e segue defendendo a vida".  

Dom Dario pediu que, durante a Semana Santa, seja possível celebrar missas com a presença do povo, ainda que tenha que reduzir o número de participantes e redobrar os cuidados. O arcebispo lembrou que o Vaticano já enviou orientações sobre administração dos sacramentos na pandemia e que eles serão seguidos.

Confira todas as medidas restritivas na galeria abaixo: 

Cenário para abril

Após o dia 31 de março, anunciado como o último dia do fechamento total, o cenário é incerto. O governador não confirmou nem descartou a possibilidade do chamado lockdown - medida mais extrema, quando praticamente todo tipo de negócio deixa de funcionar, fábricas param e circulação de pessoas nas ruas fica mais restrita - caso não haja redução no número de casos da doença nem uma diminuição na pressão do sistema de saúde pelas próximas duas semanas.

O governador Renato Casagrande mencionou que as medidas serão avaliadas dia a dia, levando em consideração as demandas por leitos de UTI e também a abertura de novos leitos.

Leia também: Casagrande anuncia fechamento total no comércio, escola e outras atividades no ES a partir de quinta

Leia também: Fechamento por 14 dias no ES: o que está proibido e o que pode funcionar a partir desta quinta