Espírito Santo planeja abrir 158 novos leitos para covid-19 até abril. Confira o cronograma!

CORONAVÍRUS

Geral

Espírito Santo planeja abrir 158 novos leitos para covid-19 até abril. Confira o cronograma!

As primeiras 70 vagas em hospitais devem ser disponibilizadas a partir do próximo dia 15. Atualmente, Estado tem 694 leitos de UTI

Foto: Hélio Filho/Secom

O governo do Estado anunciou nesta segunda-feira (1º) a intenção de abrir 158 novos leitos de hospital, até abril, para atender pacientes infectados com a covid-19. Atualmente, o Espírito Santo conta com 1.343 leitos para atender pacientes com o novo coronavírus, sendo 694 de UTI e 649 de enfermaria.

O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa, na tarde desta segunda-feira. O governo estadual pretende disponibilizar os primeiros 70 leitos a partir do próximo dia 15. Eles serão distribuídos da seguinte forma:

- 20 no Hospital Santa Mônica (privado)
- 10 no Hospital Vitória (privado)
- 18 no Hospital Estadual Dório Silva (novos leitos)
- 22 no Hospital Estadual em São José do calçado (novos leitos)

Até o final do mês, outros 48 leitos serão ofertados, sendo:

- 30 no Hospital Estadual de Urgência e Emergência (novos leitos)
- 10 no Hospital Estadual Roberto Silvares - Linhares (adequação de semi-intensivos para UTI)
- 8 no Hospital Estadual de Vila Velha (novos leitos)

E até o final do mês de abril, os 40 restantes estarão abertos. Serão:

- 20 no Hospital Materno Infantil da Serra (novos leitos)
- 10 no Hospital Geral de Linhares (novos leitos)
- 10 no Hospital Estadual de Vila Velha (novos leitos)

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, há uma preocupação de que o Espírito Santo apresente um novo crescimento de casos de covid-19 entre os meses de março e abril. O secretário destacou que, nesse período, é comum o crescimento de doenças respiratórias agudas graves.

"Nós temos alguns riscos que, se de fato se confirmarem, da sazonalidade dessas doenças de todos os anos, nós devemos sim ter uma terceira fase de aceleração da curva de casos nos meses de março e abril. Por isso, nós defendemos uma estratégia de expansão de leitos", destacou o secretário.

Leia também: Casagrande detalha questão da compra das vacinas e contesta repasses do Governo Federal