Covid-19: veja todas as restrições que começam a valer em 17 cidades com risco alto no ES

CORONAVÍRUS

Geral

Covid-19: veja todas as restrições que começam a valer em 17 cidades com risco alto no ES

Na Grande Vitória, Vila Velha e Serra voltam para o risco alto de transmissão

Foto: Divulgação
Comércio em Cachoeiro: cidade também está em risco alto e terá que mudar horário do comércio

A nova matriz de risco do Espírito Santo anunciada pelo governador Renato Casagrande, já está em vigor. O mapa traz 17 cidades no risco alto de transmissão pelo novo coronavírus e 61 em risco moderado. As restrições em escolas, bares, restaurantes e comércio serão aplicadas.

Desta vez, nenhum município foi classificado em risco baixo. Na Grande Vitória, Vila Velha e Serra voltam para o risco alto de transmissão e novas restrições serão adotadas no comércio e nas atividades de lazer. Aulas presenciais também estão suspensas. Outra mudança é que a classificação vai valer por 14 dias.

Estão em risco alto os municípios de: Afonso Cláudio, Águia Branca, Aracruz, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Ibatiba, João Neiva, Muqui, Pedro Canário, Piúma, Presidente Kennedy, Santa Teresa, Serra, Vila Pavão e Vila Velha. Todos os demais estão na classificação de moderado.

O que muda nos municípios classificados em risco alto:

Escolas: Todas as atividades de ensino presenciais, das redes pública e privada estão suspensas.

Comércio e shoppings: O funcionamento de estabelecimentos comerciais, galerias, shoppings, polo de lojas está permitido de segunda à sexta-feira até as 20h, e aos sábados até as 16h.

Restaurantes, distribuidoras de bebidas e lojas de conveniência: podem abrir de segunda à sexta até as 16h. Mas o consumo presencial de bebidas alcóolicas nas distribuidoras e conveniências está proibido

Bares: Fica proibido o funcionamento de bares enquanto o município estiver em risco alto.

Academias: Estão vedadas atividades em grupo, como as aeróbicas. Também será obrigatória a limitação de alunos. Espaços com área igual ou superior a 75m² devem respeitar o limite de até 5 alunos por horário de agendamento.

O que pode funcionar

Funcionam sem nenhum tipo de restrição os estabelecimentos considerados essenciais. São eles: farmácias, comércio atacadista, distribuidora de gás de cozinha e água, supermercados, minimercados, hortifrutis, padarias, lojas de produtos alimentícios, lojas de cuidados animais e insumos agrícolas, distribuidoras de bebidas, postos de combustíveis, borracharias, oficinas de reparação de veículos automotores e bicicletas, estabelecimentos de venda de materiais hospitalares, casas lotéricas e bancos.

Outras medidas

No âmbito social, ficam suspensas as realizações de eventos corporativos, acadêmicos, técnicos e científicos. A visitação à unidades de conservação ambiental e o funcionamento de parques municipais também está suspensa.

Já o funcionamento de cinemas, teatros, circos, espaços de lazer e recreação infantil, parques de diversões e similares, está proibido. Além disso, eventos sociais como casamentos, aniversários, e confraternizações também estão suspensos.


Comércio

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio), José Lino Sepulcri, avalia que as restrições não impactarão as atividades, como ocorreu no ano passado.

"O governador foi generoso com o comércio, pois os horários recomendados, mesmo considerando as cidades de risco alto, não irão prejudicar o funcionamento das lojas e elas não terão alterações", ponderou.

Sepulcri esperava maior rigor, o que não se confirmou. "Acreditamos que temos um crédito de confiança com o Estado, pois nós nos adequamos ao que foi exigido como segurança sanitária para garantir o funcionamento das lojas de rua, além de uma ampla campanha de conscientização com lojistas, fornecedores e clientes", comenta.

A Fecomércio contabiliza que, de março a julho de 2020, quando os estabelecimentos, obrigatoriamente, funcionavam das 10h às 16h, a atividade deixou de faturar cerca de R$ 30 milhões.

Escolas

O presidente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe/ES), Moacir Lellis, destaca que o sindicato estava trabalhando para que as instituições de ensino fossem consideradas atividade essencial, mas como não foi possível, as novas medidas serão seguidas.

"Uma das coisas que o Sinepe trabalhou é para que a escola fosse considerada atividade essencial, mas não conseguimos. Se fosse considerado, não teríamos que acompanhar esse mapa de risco. Agora foi Serra e Vila Velha, mas não sabemos como será o próximo", afirma.

"Pelas regras, o município considerado risco alto, vai ter que atender o decreto do governador e as escolas não podem ter aulas presenciais. Tem mães, pais, querendo saber o que vão fazer com os filhos na segunda-feira. Os pais que trabalham, que têm atividade, como vão fazer com os filhos?", conclui Lellis.

Shoppings

Cinco shoppings na Grande Vitória serão afetados com as novas restrições. O coordenador estadual da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), Raphael Brotto, afirma que os shoppings continuarão a seguir todos os protocolos sanitários combinados com o governo do Estado.

"Também continuaremos a respeitar o novo decreto que classifica os municípios em risco alto", garantiu. Ele frisou que a associação "lamenta que se chegue a esse ponto depois de um ano de início de pandemia".

A Abrasce contabiliza que cerca de mil lojas sejam afetadas com a inclusão de Vila Velha e Serra no risco alto. Juntas, possuem cinco shopping centers. A entidade espera que o cenário de 2020, quando os empreendimentos comerciais ficaram 74 dias fechados, não se repita.

Risco moderado
Municípios classificados em risco moderado: Água Doce do Norte, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Bom Jesus do Norte, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Guarapari, Ibiraçu, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Mucurici, Muniz Freire, Nova Venécia, Pancas, Pinheiros, Ponto Belo, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, São Mateus, São Roque do Canaã, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Valério e Vitória.

Foto: governo do ES