• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Maio amarelo: campanha faz alerta sobre mortes no trânsito

  • COMPARTILHE
Geral

Maio amarelo: campanha faz alerta sobre mortes no trânsito

Será lançado no mês de maio o movimento intitulado “Maio Amarelo”, com a intenção de chamar a atenção da sociedade sobre o alto índice de acidentes com mortes e feridos no trânsito de todo país. O objetivo é mobilizar empresários, Governos, entidades diversas, sobre o tema e debatê-lo em toda sua amplitude.

Em maio de 2014, chegaremos ao quarto ano da Década de Ação pela Segurança no Trânsito, proposta pela ONU (Organização das Nações Unidas) a todos os países membros para que se empenhem no desenvolvimento de ações de segurança viária, como aprimoramento da legislação de trânsito, modernização das ações de fiscalização, ampliação da abrangência de ações educativas e demais recursos necessários para alcançar o objetivo de redução de mortos e feridos graves no trânsito. É um assunto especial, já que envolve os setores de saúde, educação e transportes.

Segundo o secretário de Políticas de Previdência Social, Leonardo Rolim, cerca de um milhão de benefícios pagos pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) são destinados a vítimas de acidentes de trânsito. Isso representa uma despesa de mais de R$ 12 bilhões para os cofres do INSS. Se esse número incluir os custos do Ministério da Saúde, além dos organismos federais, estaduais e municipais, que atuam na área de trânsito e transportes, esse valor é bem maior. De acordo com a ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos), acidentes de trânsito geram, por ano, prejuízo de R$ 40 bilhões ao país.

O Movimento “Maio Amarelo” espera levar para a sociedade toda essa discussão. O custo emocional de um acidente é imensurável e em poucas décadas, o número de mortos e sequelados permanentemente dentro da faixa etária mais impactada até hoje - 18 a 34 anos, também pode causar impactos na Previdência Social.

O endereço eletrônico do Movimento já está no ar há quase dois meses (www.maioamarelo.com) e, mesmo sem uma divulgação oficial, já está com mais de cem empresas, órgãos governamentais e entidades apoiando a causa. Além disso, várias pessoas já gravaram uma declaração pública ao Movimento. O destaque é para a Michelle Yeoh, embaixadora da Segurança Viária no mundo, que o fez há cerca de duas semanas na sede da ONU em Nova York.

Além de levar a discussão para várias esferas, o Movimento propõe uma reflexão no comportamento de cada cidadão diante do que hoje chamamos trânsito. Nossa atitude, comportamento, comunicação entre outros aspectos ao transitar precisa de uma revisão, passando pelo mais importante dos argumentos: a prática da cidadania.

Para finalizar, importante salientar que estudos internacionais mostram que, por mais relevantes às ações governamentais em torno da causa, os países que conseguiram reduzir o número de mortes e feridos no trânsito tiveram um apoio irrestrito e incisivo dos meios de comunicação de massa. É fundamental o apoio, o entendimento, a periodicidade das informações que valorizem o comportamento seguro e alertem para as responsabilidades de cada um em trânsito, seja desempenhando qualquer uma das funções: pedestre, motorista, passageiro, motociclista ou ciclista.

O Movimento Maio Amarelo é uma iniciativa de várias entidades ligadas a segurança viária. Veja mais detalhes no site do Movimento.