Professora da rede municipal de ensino é selecionada para atuar no Timor Leste

Geral

Professora da rede municipal de ensino é selecionada para atuar no Timor Leste

A motivação de ir para o outro lado do mundo veio da possibilidade de participar de um Programa de Cooperação Internacional. Franciane Rossetto Soares, de 32 anos, formada em Educação Física e professora da rede municipal de ensino de Cariacica, está prestes a embarcar para o Timor Leste, pequeno país que fica no sudeste asiático.

Com um mestrado em “Ciências da Educação”, concluído em 2012, pela Universidade do Porto, em Portugal, a professora segue com a missão de atuar na formação de professores de diferentes áreas de conhecimento da educação básica daquele país.

Ela foi selecionada pelo Programa de Qualificação de Docentes, vinculado a um Acordo de Cooperação entre o Governo do Brasil e o Governo do Timor Leste, com financiamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O Programa tem duração de 6 a 18 meses. A princípio, a professora solicitou participar por 12 meses. A viagem deve ocorrer ainda no mês de abril. Confira abaixo uma entrevista com Franciane.

O que a motivou a querer participar do programa e ir ao Timor Leste? 
A motivação vem da possibilidade de participar de um Programa de Cooperação Internacional. Dessa forma, me pareceu uma excelente oportunidade de aprendizagens participar de uma missão internacional tendo como ação a Formação de Professores, que é a área que venho aprofundando tanto na minha atuação profissional na Secretaria Municipal de Educação de Cariacica (Seme), quanto na via acadêmica, tendo realizado o mestrado recentemente nesta área específica. 

    
Quais serão as suas funções naquele país? 

O Programa está estruturado a partir de projetos com ações distintas. Ao projeto “Estágio Docente do Projeto I”, para o qual fui selecionada caberá, de acordo com o edital, atuar na elaboração e revisão de materiais didáticos, para o contexto timorense; atuar na formação de professores da educação básica; acompanhar professores timorenses na implementação de propostas de ensino em escolas selecionadas e orientar pesquisa em projetos de iniciação científica e/ou cursos de especialização na Universidade Nacional Timor Lorosae. Durante os três dias de formação que já tivemos com os professores que coordenam o Programa pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), me foi apontada uma demanda específica, que é estruturar programas para formação de professores/as de Educação Física no Timor Leste.

 

Como a sua experiência na rede municipal de ensino de Cariacica a ajudará em sua missão em outro país?
A experiência profissional em Cariacica foi fundamental para aprovação no Programa. Em primeiro lugar, era necessário ter experiência profissional comprovada em atuação com formação e foi na Seme que acumulei essa experiência (2007, 2008, 2009 e 2013). Para além disso, a proposta de trabalho que elaborei para apresentar durante o processo de seleção tem estreita ligação com o trabalho que estruturei em 2013 no Setor de Ensino Fundamental. E as bases teóricas e conceituais trabalhadas durante a realização do mestrado, que foram a base da organização do meu trabalho com formação na Seme, em 2013, foram também a base para a estruturação do meu plano de trabalho no Timor Leste. 

O que essa viagem pode trazer como aprendizado para sua atuação em Cariacica? 
Acredito que a vivência profissional neste Programa de Cooperação Internacional pode contribuir significativamente. Até hoje, pensei formação de professores/as a partir de um olhar localizado para um município, no caso, Cariacica. Espero que a possibilidade de pensar e estruturar a formação (com o suporte da coordenação da UFSC e do Ministério da Educação) a partir de um olhar mais ampliado, no caso, pensar para um país, o Timor Leste, tanto na Educação Básica quanto no Ensino Superior, possa contribuir para no meu retorno ao Brasil, colaborar ainda mais nos processos formativos de Cariacica. Da mesma forma que o município incentiva a qualificação profissional quando entende a importância desta participação e autoriza o afastamento, buscarei trazer este retorno à cidade com o meu trabalho que espero ser cada vez mais qualificado.