Sindicato denuncia falta de salva-vidas na Serra

Geral

Sindicato denuncia falta de salva-vidas na Serra

A falta de salva-vidas está preocupando cada vez mais os banhistas. Nesse final de semana, duas mortes por afogamento foram registradas na Grande Vitoria. Uma em Guarapari e outra no Município de Serra. O sindicato dos Salva-Vidas do Espírito Santo denuncia a falta dos profissionais nas praias capixabas.

As praias do município da Serra são muito frequentadas por moradores e turistas durante todo ano. Ao todo são 23 quilômetros de litoral. A falta de salva-vidas também preocupa o presidente do sindicato da categoria.

“A visão da cidade é de que no verão tem um risco. A grande questão é que as pessoas estão morrendo no inverno, quando esse profissional não está presente. Percebemos que é necessário a presença contínua dessa mão de obra”, afirma o presidente do sindicato dos salva-vidas Vantuir Sabino.

Segundo Sabino, esse problema não é apenas na Serra. O município de Guarapari também carece desses profissionais. No último domingo (20), o mineiro Edson Costa Gonçalves, de 78 anos, morreu afogado na praia de São Pedro. Segundo a família, ele entrou no mar com a sobrinha de 15 anos e acabou se afogando. 

A esposa da vitima conta que no momento do acidente não havia nenhum salva-vidas no local. “A praia estava cheia de gente e não havia um salva-vidas. Os populares que socorreram o meu marido. Eles o retiraram do mar, tentaram reanimá-lo até a chegada do Samu”, afirma.
 
Também neste final de semana, na Serra, outro acidente. Alisson de Souza, de apenas seis anos de idade, morreu afogado embaixo de uma ponte que separa Nova Almeida de Praia Grande, em Fundão. Segundo Informações do Corpo de Bombeiros, Alisson brincava com a irmã dentro da água enquanto o pai pescava. Os dois estavam com colete salva vidas, mas resolveram tirá-los na água. Quando o pai percebeu os dois já estavam se afogando. Ele só conseguiu salvar a menina. Alisson morreu afogado.

Ainda segundo o presidente do sindicato da categoria, outros afogamentos também já aconteceram nas praias da Serra. “Na semana passada nós tivemos três afogamentos graves na cidade e ontem um fatal. E quem socorreu essas vítimas foram pessoas que não tem preparação”, contou Sabino.

A assessoria da Prefeitura da Serra informou que o município conta com sete salva-vidas, distribuídos nos pontos com maior concentração de banhistas. Disse ainda que durante o verão o efetivo é ampliado para 80 salva-vidas. 

A Prefeitura de Guarapari também se pronunciou por meio de assessoria e disse que a praia onde aconteceu o afogamento não representa risco para banhistas. Informou que a praia é considerada calma e tranquila, sem ondas. A assessoria informou ainda que nesse final de semana prolongado havia 58 salva-vidas trabalhando. Eles foram escalados de acordo com o grau de perigo, extensão do litoral e fluxo de turistas.