Em estado de greve, caminhoneiros prometem cruzar os braços no Espírito Santo

Geral

Em estado de greve, caminhoneiros prometem cruzar os braços no Espírito Santo

Os caminhoneiros protestam pela tabela mínima de frete, motivo da reunião de quarta-feira (22), na ANTT que culminou com o aviso de paralisação a partir da meia-noite

Caminhoneiros do ES estão em Estado de greve Foto: Divulgação

Os caminhoneiros do Espírito Santo já estão em estado de greve, segundo o procurador geral da Acapra (Associação dos caminhoneiros profissionais e avulsos do ES), Jairo Cézar Pinheiro de Almeida.

“Aqui no Espírito Santo estamos estudando a paralisação. Por enquanto estamos em estado de greve, e vamos esperar a reunião que acontecerá amanhã e no sábado com sindicatos, federações, associações e avulsos”, explicou Almeida. 

Até o momento 18 postos de combustíveis do Estado, de Norte a Sul, da divisa com Bahia até Campos, Rio de Janeiro, foram visitados por membros da Acapra para conversar com os caminhoneiros.

A ordem é esperar o aviso para parar nos postos de gasolina, já que a parada nas BRs é passível de multa. “Os caminhoneiros estão em estado de alerta, para parar nos postos e não parar nas BRs, porque tem lei que proíbe a parada nas vias”, reforçou o procurador da associação.

Os caminhoneiros protestam pela tabela mínima de frete, motivo da reunião de quarta-feira (22), na ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre) que culminou com o aviso de paralisação a partir da meia-noite. Para a associação capixaba dos caminhoneiros o descontentamento vai além, o tempo laboral que aumentou de 25 anos para 45 anos, é outro ponto desconfortável entre a classe. 

Em Brasília, o caminhoneiro capixaba, Bira Nobre, disse que a greve é pacífica e não irá impedir automóveis, ônibus e principalmente os caminhões que estão levando ajuda para Xanxerê, cidade atingida pelo tornado, em Santa Catarina. 

“A recomendação é que a população abasteça os carros e armazene comida, porque até as distribuidoras de combustíveis vão parar. É hora da população abraçar a causa”, contou nobre.