França quer restaurar sanções contra Irã se o país não respeitar promessas

Geral

França quer restaurar sanções contra Irã se o país não respeitar promessas

Redação Folha Vitória

Paris - A França propôs medidas para restabelecer as sanções econômicas contra o Irã se Teerã renegar qualquer acordo firmado nas negociações sobre o futuro de seu programa nuclear, disse o chanceler francês, Laurent Fabius.

Ao voltar para Paris na quarta-feira depois de participar de maratona de negociações com o Irã e outras potências mundiais em Lausanne, na Suíça, Fabius disse que a França fez uma série de propostas nos últimos dias, que abordaram as preocupações sobre o número e capacidade de centrífugas no programa nuclear de Teerã, a necessidade de inspeções e as inquietações em torno de pesquisa e desenvolvimento nuclear.

Paris também propôs "um retorno de sanções se os compromissos não forem mantidos", disse Fabius.

As observações são o sinal mais recente de como a França está adotando novamente a linha mais dura contra o Irã nas negociações destinadas a conter o programa nuclear de Teerã. Embora haja riscos de que a postura de Paris coloque o país em desacordo com a administração dos EUA, o principal diplomata da França disse que progresso tinha sido feito durante a última rodada de negociações e que um acordo ainda era possível.

"Nós não estávamos bem no ponto de conclusão quando eu saí no meio da noite", disse o ministro das Relações Exteriores, acrescentando que ele retornou a Paris para breve uma reunião semanal de gabinete do presidente François Hollande.

"Obviamente, eu vou voltar para Lausanne, logo que for necessário", disse Fabius. O Irã tinha o direito de usar seu programa nuclear para uso civil pacífico, afirmou Fabius, "mas não um braço atômico". Fonte: Dow Jones Newswires.