Gatos são roubados, vendidos e viram comida em restaurantes do Vietnã

Geral

Gatos são roubados, vendidos e viram comida em restaurantes do Vietnã

Servir carne de gato é proibido no país, porém os maiores clientes do mercado vietnamita são policiais. A demanda pelos felinos está tão alta que se criou um mercado negro no país

Diversos grupos de defesa animal criticaram o comércio ilegal no país Foto: R7

No Vietnã, gatos domésticos estão sendo roubados e vendidos a restaurantes.  Os traficantes chegam a cobrar cerca de R$ 230,00 por um único animal, que é servido no país com o nome de “bebê tigre”

Antes de chegar aos pratos dos clientes, os animais são transportados em condições terríveis ao longo de grandes distâncias antes de serem esfolados vivos e terem seus ossos removidos 

Servir carne de gato é proibido no país, porém os maiores clientes do mercado vietnamita são policiais e advogados. Segundo um apreciador da carne de gato, "é a melhor carne do mercado"

A demanda pelos felinos está tão alta que se criou um mercado negro no país. Gatos estão sendo roubados por encomenda da rua e casas em todo o Vietnã e contrabandeados através da fronteira em caminhões hermeticamente embalados dos países vizinhos, como China e Laos

Alguns dos pratos mais populares servidos com a iguaria no Vietnã são carne de gato cozinhada na panela quente — que alimenta até sete pessoas — e macarrão com carne de gato, vendida a cerca de R$ 12 o prato

Diversos grupos de defesa animal já se posicionaram criticando o comércio ilegal no país. Em janeiro deste ano, um caminhão com três toneladas de gatos amontoados em gaiolas de bambu empilhadas foi apreendido pela polícia fazendo o trajeto China-Hanói

Vários gatos morreram por conta do calor escaldante durante a viagem. Outros foram esmagados depois do resgate por receio das autoridades de que eles pudessem ser transmissores de doenças.