Laudo aponta culpa dos motoristas envolvidos em atropelamento que matou idosa em Vila Velha

Geral

Laudo aponta culpa dos motoristas envolvidos em atropelamento que matou idosa em Vila Velha

Documento apontou que João Batista da Costa Ferreira e Messias Alves Muco agiram de forma imprudente. Leny Wanick de Matos era cunhada do fotógrafo Sebastião Salgado

Idosa foi atropelada na calçada por um Toyota Corolla no centro de Vila Velha, em março Foto: TV Vitória

A Polícia Civil concluiu que os dois motoristas envolvidos no acidente, que resultou na morte de Leny Wanick de Matos, de 80 anos, cunhada do fotógrafo capixaba Sebastião Salgado, em Vila Velha, tiveram culpa na ocorrência. O resultado do laudo que apurava as circunstâncias do atropelamento da idosa apontou que João Batista da Costa Ferreira e Messias Alves Muco agiram de forma imprudente.

Com isso, os dois condutores foram autuados por homicídio culposo no trânsito, que é quando não há a intenção de matar. Além disso, João Batista também será autuado por fugir do local do acidente e por dirigir com a carteira de habilitação vencida desde 2011.

O acidente aconteceu no final da manhã do dia 17 de março, na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro de Vila Velha. Lenyr foi atropelada na calçada pelo veículo conduzido por Messias.

O acidente aconteceu no momento da mudança do sinal. De acordo com o resultado do laudo e com os depoimentos de testemunhas, João Batista, que conduzia um veículo Citroën C3, avançou o cruzamento sem verificar se existiam pedestres na via principal e fechou o motorista do Corolla, que estava em uma velocidade aproximada de 47 km/h.  

O titular da Delegacia de Delitos de Trânsito, delegado Alberto Peres, destacou que essa é uma imprudência muito comum no trânsito, na qual o motorista avança logo que o sinal abre, sem a cautela de verificar o cruzamento e também não parar no sinal amarelo. De acordo com o delegado, o resultado do laudo complementa as informações apuradas durante a investigação policial.