Obama defende Inteligência norte-americana após morte de reféns por drones

Geral

Obama defende Inteligência norte-americana após morte de reféns por drones

Redação Folha Vitória

Washington - Um dia após a revelação de que um erro do serviço de Inteligência resultou na morte de dois reféns da Al-Qaeda, um norte-americano e um italiano, o presidente Barack Obama defendeu o governo e prometeu rever suas práticas para evitar erros futuros.

"Todos nós sangramos quando perdemos uma vida norte-americana", disse Obama durante a reunião que celebrava os dez anos do Diretório Nacional de Inteligência. "Todos sofremos quando uma vida inocente é tirada. Levamos esse trabalho a série, e sabemos o quanto está em jogo."

Obama reconheceu as críticas ao serviço de inteligência, mas lembrou que eles também salvam vidas e previnem ataques.

"Estamos mais seguros por causa deles", disse.

O serviço de inteligência vem recebendo críticas após a revelação de que uma operação militar levada a cabo por drones resultou na morte de dois reféns, um deles norte-americano. Obama disse que apesar de centenas de horas de vigilância, os militares não sabiam que ali se encontravam prisioneiros. Fonte: Associated Press.