• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Ocupação hoteleira do Rio ultrapassa 55% no feriado

Geral

Ocupação hoteleira do Rio ultrapassa 55% no feriado

As regiões do Centro, Barra da Tijuca, zona oeste, Flamengo e Botafogo, zona sul, estão na casa dos 40%. Os turistas nacionais representam 73,83%, a maioria paulistas

As regiões do Centro, Barra da Tijuca, zona oeste, Flamengo e Botafogo, zona sul, estão na casa dos 40% Foto: Agência Brasil

A ocupação hoteleira no Rio de Janeiro, durante o feriado de Semana Santa, deve ultrapassar 55%, em média, segundo a Associação de Hotéis do Rio (ABIH-RJ), entre hoje (2) e domingo (5). Os hotéis de Ipanema e Leblon estão com taxa de ocupação correspondente 78,99% de vagas reservadas. Os hotéis de Copacabana e Leme estão com essa taxa no nível de 76,11%.

As regiões do Centro, Barra da Tijuca, zona oeste, Flamengo e Botafogo, zona sul, estão na casa dos 40%. Os turistas nacionais representam 73,83%, com maior presença de turistas provenientes do estado de São Paulo.

No interior do estado, a procura está mais aquecida: a média de ocupação já chega a 83%. Destinos como Petrópolis, Teresópolis, na região serrana, Paraty, Mangaratiba, costa sul fluminense, Búzios, Arraial do Cabo, Região dos Lagos, já ultrapassam 90% de quartos vendidos para a data. Segundo a pesquisa, os turistas que vão para o interior do estado são, em maioria, cariocas: os moradores do Rio aproveitam os fins de semana prolongados para viajar para o interior, sem a necessidade de grandes investimentos em passagens aéreas.

De acordo com o presidente da ABIH-RJ, Alfredo Lopes, como o mês de março tem três feriados é natural que a demanda seja diluída. “Para estimular os brasileiros a visitar o Rio, especialmente a capital, o Rio Convention and Visitors Bureau (Rio CVB) coordenou uma campanha promocional entre os dias 24 e 30 de março, nas rádios de São Paulo e Minas Gerais, com o intuito de apresentar nossos atrativos turísticos e incrementar os índices de ocupação na capital”, disse.