Guarapari quer de volta a nota "A" no Turismo

Geral

Guarapari quer de volta a nota "A" no Turismo

O Governo Federal já deu início a atualização do Mapa do Turismo Brasileiro e, como consequência, nova categorização dos municípios.

Carolina Brasil

Redação Folha da Cidade
Foto: Reprodução
Guarapari é um dos 62 municípios capixabas presentes no Mapa.

O Ministério do Turismo (MTur) já abriu o sistema para atualização dos municípios e regiões turísticas que entrarão na versão 2019 do Mapa do Turismo Brasileiro, previsto para ser divulgado em agosto. “O mapa baseia a criação de políticas públicas e a destinação prioritária de recursos do Ministério do Turismo, com foco no desenvolvimento regional do setor. A nova atualização vai possibilitar a adequação desse instrumento de gestão de políticas públicas à realidade regional”, avaliou o secretário nacional de Estruturação do Turismo do MTur, Robson Napier.

Essa atualização ocorre a cada dois anos. Em 2017, eram 3285 municípios e 328 regiões turísticas no documento. No Espírito Santo, dez regiões e 62 cidades, incluindo Guarapari – que faz parte da Região Turística Metropolitana –, estão presentes no Mapa. Em nota, a prefeitura informou que já enviou quase toda documentação para Secretaria de Estado de Turismo (Setur), pendente apenas a Declaração assinada pelo atual Coordenador da Instância de Governança da Região Metropolitana, Sr. Felipe Ramaldes, que atua no Departamento de Turismo do Município de Vitória. O prazo é até 31 de maio.

Ainda de acordo com a Prefeitura, outras exigências estão em dia, como Conselho Municipal ativo, realizando reuniões regulares mensais, e verba destinada ao Turismo. Para 2019, o orçamento da pasta é de pouco mais de R$ 3 milhões.

Foto: Reprodução
No Mapa do Turismo, Guarapari faz parte da Região Turística Metropolitana do Estado. 

Além da presença, a categorização de cada cidade que compõe Mapa também influencia nos recursos aplicados pelo MTur. Antes categoria “A”, Guarapari foi rebaixado a “B”, deixando que receber R$ 300 mil/ano. Sobre isso, o município declarou que acredita que, com o trabalho executado pela municipalidade, em especial o incentivo para que os empreendimentos turísticos se cadastrarem no Cadastur, Guarapari terá de volta a nota máxima.

Os dados informados no Cadastur, sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo, servem de base para a definição da categoria. Nele é possível ao turista consultar os prestadores de serviço do município de acordo com a área de atuação – de meios de hospedagem a restaurante, passando por organizadores de ventos, parques temáticos, guia de turismo e locadoras de veículo, por exemplo. Calcula-se que Guarapari, com 71 prestadores cadastrados (conforme pesquisa em 04/04/2019), esteja a quem do cenário real. Para efeito de comparação, o Cadastur registra 18 meios de hospedagem e estima-se que a cidade tenha ao menos três vezes mais.

Foto: Foto: Fred Loureiro/Secom (Arquivo)
Ao todo, 15 atividades do setor turístico e respectivos prestadores estão no Cadastur. 

Empresário do setor, Fernando Otávio Campos, defende que o prestador se empenhe, uma vez que o cadastro é on-line e gratuito. “É fundamental fazer uso da ferramenta, até porque o Cadastur é obrigatório em alguns segmentos, como meios de hospedagem e guia turístico. Talvez alguns esbarravam na dificuldade de legalização, mas agora com a facilidade para obtenção do Alvará no município, não há razão para não fazer”, destacou.

Campos ainda lembrou que mesmo para aqueles segmentos onde o Cadastur não é obrigatório, valoriza a cidade e o próprio prestador. “Quando se tem muitas empresas cadastradas isso sinaliza que a cidade possui uma boa estrutura, de qualidade e que dá confiança ao turista. Além de abrir possibilidades de crédito ao empresário”.