• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Aedes aegypti: trabalho de combate ao mosquito é intensificado em Cachoeiro

Geral

Aedes aegypti: trabalho de combate ao mosquito é intensificado em Cachoeiro

Entre esta semana e 8 de maio, cada área do município receberá o serviço quatro vezes, sendo uma por semana

Foto: Divulgação

Além do Coronavírus, os órgãos de saúde também precisam se preocupar com o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, chikungunya e zika. Uma das medidas adotadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Cachoeiro (Semus), a partir desta semana, é a aplicação espacial de inseticida, a partir do serviço de ‘moto fumacê’.

O novo ciclo de aplicação do produto deve se estender até o dia 8 de maio, e todas as regiões do município devem ser  atendidas. Neste ano, já foram confirmados, em Cachoeiro, 1.276 casos de dengue e 473 de chikungunya. Também foram notificados 26 casos suspeitos de zika. 

A maior incidência de casos estão nos bairros Abelardo Machado, Aeroporto, Boa Vista, Coramara, Gilson Carone, Nova Brasília, Novo Parque e Rui Pinto Bandeira.

Para um melhor resultado, a Semus orienta aos moradores que abram as janelas e portas dos imóveis, no momento que os veículos estiverem passando. O moto fumacê fará as aplicações das 5h às 8h30 e das 17h às 21h30. Nesse ciclo, cada área receberá o serviço quatro vezes, sendo uma por semana.

Agentes de combate

O trabalho preventivo contra o Aedes aegypti também tem sido realizado. Diariamente, os agentes de combate a endemias percorrem as ruas dos bairros para orientar a população sobre a importância de eliminar de focos do inseto. 

As regiões com maior número de notificações das têm recebido a visita da equipe faz aplicação de inseticida com bomba costal motorizada, que consegue acessar locais onde os mosquitos estejam em repouso e não são alcançados pela fumaça das motos. De acordo com a Vigilância Ambiental do município, 76% dos focos do mosquito Aedes aegypti encontrados pelos agentes, recentemente, estavam em residências.