• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mais de mil comércios já foram fechados na Grande Vitória por desobedecerem decreto

CORONAVÍRUS

Geral

Mais de mil comércios já foram fechados na Grande Vitória por desobedecerem decreto

Governo do Estado proibiu, durante pandemia do Novo Coronavírus, a abertura de estabelecimentos considerados não essenciais, para evitar aglomerações

Foto: Divulgação/PMVV
Em Vila Velha, o dono de um bar foi detido, no último fim de semana, por resistir à abordagem

Apesar do decreto estadual que proíbe a abertura de estabelecimentos comerciais considerados não essenciais durante a pandemia do Novo Coronavírus, muitas lojas que não se encaixam no perfil daquelas que são autorizadas a funcionar insistem em abrir as portas. Com isso, mais de mil estabelecimentos já foram fechados, na Grande Vitória, por desrespeitarem a determinação do Governo do Estado.

A reportagem da TV Vitória/Record TV esteve em Vila Velha, nesta quinta-feira (09), e presenciou o funcionamento de diversos comércios que deveriam estar com as portas fechadas, entre eles lojas de roupas, de móveis, de colchões e de escritório, além de papelaria.

Os agentes da Guarda Municipal de Vila Velha garantem que os trabalhos de fiscalização são diários. Dois empresários do município, de acordo com o coordenador da Guarda, Leonardo Borini, foram notificados e levados à delegacia por desobediência.

"Em Vila Velha, nós temos dois casos que já foram detidos: um em Coqueiral de Itaparica e um em Santa Inês. Não temos tido resistência, apesar de um ou dois casos que tivemos mais problemas. No mais, está sendo respeitado sim", ressaltou.

Um dos casos citados pelo coordenador da Guarda Municipal é o do dono de um bar em Coqueiral de Itaparica, fechado durante uma fiscalização da prefeitura, na noite da última sexta-feira (03). De acordo com a Prefeitura de Vila Velha, ao ser orientado sobre a necessidade do fechamento, o comerciante teria insultado os agentes da Guarda Municipal que integravam a operação. Ele foi conduzido à Delegacia Regional do município por desacato, resistência e ameaças.

Outros municípios

Já a Prefeitura de Cariacica informou, por meio de nota, que desde o dia 21 de março, 250 estabelecimentos foram fechados por desobedecer o decreto do governo estadual. 

Na Serra, a prefeitura informou que realizou a fiscalização em 160 estabelecimentos esta semana. Ninguém foi conduzido à delegacia.

Também por meio de nota, a Prefeitura de Vitória informou que já recebeu 989 denúncias de lojas abertas ou que possuíam grande aglomeração. A prefeitura disse ainda que já realizou 727 vistorias. Na capital, apenas um estabelecimento foi multado pela Vigilância Sanitária por insistir no funcionamento.

O que pode funcionar

Para quem ainda tem dúvidas sobre o que pode ou não funcionar, segundo o decreto estadual estão liberados:

- Prestadores de serviço em geral;

- Farmácias;

- Comércio atacadista;

- Distribuidoras de gás de cozinha e água;

- Supermercados;

- Padarias;

- Lojas de produtos alimentícios;

- Lojas de cuidados com animais e insumos agrícolas;

- Postos de combustíveis;

- Lojas de conveniência;

- Borracharias;

- Oficinas mecânicas;

- Casas lotéricas;

Estão liberados para abrir em horário restrito, das 10h às 16h:

- Lojas de materiais de construção;

- Lojas de vendas de peças automotivas e automotores;

- Restaurantes em áreas urbanas;

Segundo o Governo do Estado, fábricas, barbearias e salões de beleza podem funcionar normalmente, mas devem obedecer os protocolos de distanciamento social e higiene.

Com informações da repórter Milena Martins, da TV Vitória/Record TV