• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

'Podemos ter um aumento no número de alunos fora da escola', afirma secretário de Educação do ES

CORONAVÍRUS

Geral

'Podemos ter um aumento no número de alunos fora da escola', afirma secretário de Educação do ES

Junto com o governador do Estado, Renato Casagrande, o secretário anunciou o lançamento do programa EscoLAR

Foto: Divulgação

Em coletiva na tarde desta terça-feira (14), junto com o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, anunciou o lançamento do programa EscoLAR, que vai permitir que estudantes das escolas públicas da Rede Estadual tenham acesso às aulas disponíveis em sites e aplicativos online, para que possam dar continuidade ao ano letivo de 2020.

"Essa pandemia do coronavírus tem impacto em várias áreas, não só na saúde, que é a mais evidente, mas também na educação. E alguns desses impactos são muito perceptíveis. O primeiro deles, lógico, é o fechamento das escolas. E uma vez que toda estratégia da educação pública se baseia na escola, quando ela é fechada há uma série de desdobramentos também como impactos negativos", afirmou Vitor.

Durante a coletiva, o secretário  disse ainda que um dos efeitos negativos da pandemia do novo coronavírus é o aumento da evasão escolar.

"Um efeito negativo que muito possivelmente acompanharemos mundo afora é o aumento da evasão. Então tudo indica que poderemos ter aumento no número de alunos fora da escola e nosso nosso esforço é para também mitigar essa sequência", completou. 

PROGRAMA ESCOLAR

O Programa EscoLAR foi publicado no Diário Oficial da última quinta-feira (02) e  instituído pela Secretaria da Educação (Sedu), através da Portaria nº 048-R e contempla os recursos que irão apoiar as escolas e os professores a continuarem o processo de ensino e aprendizagem por meio da complementação dos conhecimentos já adquiridos e do desenvolvimento de novas aprendizagens pelos estudantes favorecendo, ainda, o reforço escolar.

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, as atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs) consistem em atividades escolares vinculadas ao desenvolvimento de conteúdos previstos nos documentos curriculares propostos pela Sedu e que sejam previamente planejadas e elaboradas pelo professor, acompanhadas e coordenadas pela equipe pedagógica da escola, com o intuito de serem ofertadas aos estudantes fora do ambiente escolar.

“A criação deste programa, neste contexto da pandemia do Coronavírus, é importante, pois permite sistematizar as atividades e as nossas ações, nesse momento em que as escolas se encontram fechadas. Nós necessitamos desenvolver as atividades à distância, com uso de tecnologia ou não. O programa EscoLAR poderá, também, se estender a médio e longo prazo em outras ações, a exemplo de aulas de reforço, que poderão bem ser feitas à distância", disse.

O conteúdo curricular foi reorganizado para atender as necessidades dos alunos em cada nível, etapa e modalidade de ensino da Educação Básica, considerando a proposta curricular do Espírito Santo.

As unidades escolares poderão, também, utilizar outros recursos disponíveis para estabelecer a mediação da aprendizagem com os estudantes, inclusive, com momentos online, para esclarecimento de dúvidas e/ou apoio na resolução das atividades, como: grupos no WhatsApp, Telegram ou Facebook; fóruns no Google Sala de Aula; e-mails; entre outros.