Ônibus do Transcol voltam a circular de terça a sexta-feira na próxima semana

Geral

Ônibus do Transcol voltam a circular de terça a sexta-feira na próxima semana

Nesses dias, a frota estará nas ruas das 5h às 22h; sábado e domingo, só atenderão aos trabalhadores da Saúde

Marcelo Pereira

Redação Folha Vitória

Os ônibus do sistema Transcol voltarão a circular na próxima terça-feira (13) na Grande Vitória. A região metropolitana continua em risco extremo no Mapa de Risco divulgado pelo governador, Renato Casagrande, durante pronunciamento, no início da noite desta sexta-feira (09).

Na segunda-feira (12), feriado de Nossa Senhora da Penha, não haverá coletivos. A circulação ocorrerá de terça (13) a sexta-feira (16). Os ônibus vão circular nos mesmos horários de antes das medidas mais restritivas, anunciadas no final de março.

Os usuários do Transcol poderão utilizar os coletivos, entre 5h e 22h, mas apenas nos dias úteis. No próximo sábado (17) e domingo (18), os ônibus não irão operar, como nos últimos finais de semana. A medida é, justamente, para reduzir a circulação de pessoas, por causa da covid-19.

Foto: Nayne Oliveira/ Folha Vitória

No Espírito Santo, os ônibus estão sem circular desde o dia 28 de março. Os poucos coletivos que estão nas ruas transportam apenas os trabalhadores da saúde.

Os ônibus, inicialmente, ficariam suspensos até o dia 4 de abril. Porém, na Sexta-Feira da Paixão (2), foi definido que a suspensão se estenderia até o próximo domingo (11). Nesse período, os coletivos estão atendendo somente aos trabalhadores da saúde.

Assim como o Transcol, os ônibus municipais em cidades de risco extremo como Vitória e Vila Velha, e em cidades do interior do Estado, só poderão circular entre terça e sexta.

Já os ônibus interestaduais voltam a operar na segunda-feira (12), mas apenas com metade da capacidade de ocupação de cada coletivo. O transporte ferroviário também volta a funcionar na segunda-feira 12). Assim como os ônibus interestaduais, apenas 50% das passagens poderão ser vendidas.

Aglomerações

Casagrande também anunciou que pediu um escalonamento de horários na chegada dos trabalhadores entre os setores da economia para que não haja aglomerações no transporte coletivo a partir de terça-feira. "Estamos pedindo que o setor de serviços comece entre 8h e 9h e a indústria das 5h da manhã até as 7h da manhã. Tudo isso para a gente fazer uma distribuição. Faremos um teste semana que vem", revelou.

Confira as medidas para o transporte público na próxima semana: 

Sistema Transcol 

- Os ônibus voltarão a circular a partir de terça, dia 13 de abril. Não começam segunda porque é feriado de Nossa Senhora da Penha. 

- O horário de circulação será, na próxima semana, de terça a sexta-feira, das 5h às 22h. Sábado e  domingo não haverá ônibus para a população em geral. O atendimento nesse dias será para trabalhadores da Saúde.

- Ônibus interestaduais e intermunicipais: passam a circular na segunda-feira (12) com 50% da capacidade do veículo. Rodoviárias serão reabertas.

- Transporte ferroviário: viagens de trem voltam a ser liberadas com 50% da capacidade. Estação ferroviária em Cariacica volta a funcionar. 

Novo mapa de risco

O Espírito Santo terá 42 municípios no risco extremo para a covid-19 a partir da próxima segunda-feira (12). Cinco cidades subiram do risco alto: Ecoporanga, Pedro Canário, Santa Teresa, Domingos Martins e Mimoso do Sul. O anúncio do novo Mapa de Risco foi feito pelo governador Renato Casagrande, durante um pronunciamento feito na noite desta sexta-feira (9). Atualmente, 37 cidades capixabas estão nessa situação.

Além disso, 34 cidades ficarão no risco alto para a covid-19. Somente dois municípios estarão no risco moderado: Conceição da Barra e Ibitirama, que já estão nessa situação atualmente. Não há nenhum município em risco baixo.

Foto: Reprodução


Confira a classificação de todos os municípios capixabas:

RISCO EXTREMO: Água Doce do Norte, Águia Branca, Anchieta, Apiacá, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Domingos Martins, Ecoporanga, Guarapari, Ibatiba, Iconha, Itarana, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Piúma, Rio Bananal, Santa Teresa, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, Serra, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Velha e Vitória.

RISCO ALTO: Afonso Cláudio, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Aracruz, Atílio Vivácqua, Bom Jesus do Norte, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Ibiraçu, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Iúna, Jaguaré, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Marilândia, Montanha, Mucurici, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, São Domingos do Norte, São Mateus, São Roque do Canaã, Sooretama e Vila Valério.

RISCO MODERADO: Conceição da Barra e Ibitirama.

Confira o que disse o governador Renato Casagrande:

Novo mapa de risco

O novo mapa de risco apresenta 42 municípios em risco extremo, 34 em risco alto e 2 em moderado que são os mesmos: Ibitirama e Conceição da Barra. Entraram para o risco extremo Ecoporanga, Pedro Canário, Santa Teresa, Domingos Martins e Mimoso do Sul. A região metropolitana e municípios polos (com exceção de São Mateus) continuam em risco extremo. A situação ainda é grave no Espírito Santo.

Queda nas notificações

Nos dias 15 a 20 de março, tivemos notificação de cerca de 40 mil. Depois, de 21 a 27 de março, 46 mil. Depois, de 28 de março a 3 de abril, 34 mil. E depois, de 4 a 9 de abril, 30 mil. Tivemos duas semanas de queda nas notificações. Estão reduzindo nessas duas últimas semanas. Isso é um bom sinal.

Transcol volta na terça (13)

Em risco extremo, transporte não funcionará sábado e domingo. A partir de terça-feira, dia 13, vamos retomar com o Transcol na Grande Vitória. Segunda é feriado de Nossa Senhora da Penha e não haverá transporte, a não ser para os trabalhadores da Saúde. Faremos teste na semana. 

Teste de circulação dos setores da economia

Comércio começa a funcionar 10h da manhã. Shoppings ao meio-dia indo até 8h da noite. Comércio de rua até às 18h. Estamos pedindo que o setor de serviços comece entre 8h e 9h e a indústria das 5h da manhã até às 7h da manhã. Tudo isso para a gente fazer uma distribuição. Faremos um teste semana que vem. A partir de terça, quarta, quinta e sexta. Sábado e domingo não haverá transporte. A não ser para os trabalhadores da Saúde, que estamos transportando todos os dias, quando não há transporte para a população em geral. Municípios do interior que tiverem transporte municipal e que estiverem em risco extremo, nós também recomendamos isso: que funcione de terça a sexta e que não funcione no domingo.

Transporte em municípios com risco alto

Nos municípios de risco alto, o transporte funciona todos os dias da semana.

Viagens interestaduais

O transporte interestadual passa a funcionar a partir de segunda-feira (12) com até 50% da capacidade do veículo. O intermunicipal já está funcionando com 50% da capacidade. As viagens de trem voltam a partir de segunda, e o trem também de Minas até a Cariacica, no Espírito Santo, também com 50% da sua capacidade.

Feriado

Também lembrar que segunda-feira é feriado estadual. No feriado estadual, os serviços essenciais funcionam. Os supermercados não funcionam no domingo nem no feriado nacional, padaria também não. Mas ainda é um dia sem transporte público, as pessoas vão ter que se adequar para que possam chegar ao seu trabalho através de um entendimento com os donos dos estabelecimentos.

Fiscalização

Neste final de semana, que é prolongado, nossa equipe de bombeiros policiais militares, civis, guardas e todas as instituições, como vigilância sanitária, estarão trabalhando, especialmente fiscalizando as praias para que não haja aglomeração. Primeiro, pedir que as pessoas não frequentem as praias. Segundo, se por alguma razão tiver que fazer alguma atividade, é isolado, sem aglomeração e o mais rápido que puder retornar pra sua residência.

Apelo

O que nós precisamos de continuar fazendo é o apelo. O pedido, a compreensão que esse é um trabalho que temos que desenvolver em conjunto. 

Leitos

Só pra vocês terem uma ideia já passamos de 1000 leitos de UTI abertos exclusivos para covid-19. Tínhamos uma meta de até o final de abril chegarmos a 900 leitos de UTI e já no início de abril já passamos de 1000 leito de UTI e quase 1000 de enfermaria. Já dissemos que neste vamos abrir mais leitos de UTI e de enfermaria. Abrimos leitos quase todos os dias e a ocupação dos leitos está em mais de 90% há mais de 20 dias. A gente abre leitos mas o numero de pacientes vai crescendo. Mostra como a situação ainda é muito grave pra nós aqui.

Vacina

A solução definitiva é a vacina, que tem chegado numa velocidade pequena. Mas em relação ao que está chegando os municípios estão atuando e fazendo trabalho intenso. Fizemos reunião com municípios e pedimos que possam agilizar aplicação. Diversas cidades começaram a vacinar na faixa dos 60 anos. A solução é a vacina, enquanto não chega, a solução é o distanciamento e uso de máscara.

Máscara

Também pedimos aos municípios que tomem decisões para fiscalizar o uso de máscara. Diversos municípios já fizeram isso. É o exemplo de Anchieta, Jerônimo Monteiro, Vila Velha e Barra de São Francisco. Pedimos aos prefeitos estabeleçam por decreto ou por lei aprovada na Câmara a obrigatoriedade. Já é obrigatório em locais públicos, mas é bom que o município fiscalize.

Média de óbitos

Nos chegamos hoje a maior média móvel de óbitos de 14 dias. Chegamos hoje a 56,29 pessoas que perdem a vida todos os dias, na média de 14 dias. A taxa de ocupação de leitos de UTI e o número de pessoas que estamos perdendo todos os dias exigem de nós um compromisso pra podermos reduzir a transmissão do vírus. As restrições econômicas e sociais não são suficientes. O que é suficiente é o seu compromisso. Estamos numa fase muito dura da doença. Perdendo muita gente. E é por isso que temos que estar juntos nesse trabalho.

Taxa de transmissão

O vírus está com nível de atividade muito intenso tanto no interior quanto na Região Metropolitana. A taxa de transmissão está acima de um. A pandemia está crescente no Estado. A quarenta dá sinais de redução da transmissão, mas precisamos de mais uma semana pra de fato saber se houve redução. O risco continua.