Rede Vitória lamenta morte de Cariê Lindenberg

Geral

Rede Vitória lamenta morte de Cariê Lindenberg

Fundador da Rede Gazeta, Carlos Fernando Monteiro Lindenberg Filho, o Cariê, morreu por complicações de uma pneumonia

Foto: A Gazeta/Bernardo Coutinho - 2018

O empresário Carlos Fernando Monteiro Lindenberg Filho, o Cariê, morreu nesta terça-feira (06), aos 85 anos, após complicações de uma pneumonia. Fundador da Rede Gazeta, Cariê foi o responsável pela modernização do jornal A Gazeta - hoje site - e pela criação da TV Gazeta no Espírito Santo. Ele presidia o Conselho de Administração da rede de comunicação.

O diretor-presidente do Grupo Buaiz, da qual faz parte a Rede Vitória de Comunicação, Americo Buaiz Filho, lamenta profundamente a morte do empresário e destaca a sua importância na história da Comunicação do Estado. 

"O Cariê era muito amigo do meu pai. Desde muito cedo tive o privilégio de conviver com ele, de ter o prazer de percebê-lo como um ser humano e empresário diferenciado que era. Atribuo ao Cariê, ao criar a TV Gazeta, trazendo para o Estado a Globo, e ao criar o Gazeta Online, a perpetuação da Rede Gazeta como veículo que é referência para todos aqueles que trabalham com notícia e atuam na área de comunicação. Ele, de forma simples e categórica, parametrizou a forma de fazer jornalismo no Espírito Santo, com independência, autonomia e muita dignidade", 

Americo Buaiz Filho acrescenta que pessoas como o empresário não são jamais esquecidas. "Tenho a convicção de que pessoas como o Cariê não morrem, porque quem deixa um legado do tamanho que ele deixou, tão bem sucedido através do filho, Café Lindenberg, e das filhas, Letícia e Beatriz, jamais sairá da nossa memória."

A Rede Vitória também emitiu uma nota de pesar. Confira na íntegra:

"A Rede Vitória de Comunicação manifesta o mais profundo pesar pela morte de Cariê Lindenberg, dono de uma das histórias mais respeitáveis e admiráveis da comunicação nacional. Graças à atuação de pessoas como ele, que hoje podemos exercer jornalismo com liberdade e de maneira profissional no Espírito Santo e no Brasil. A nós jornalistas, fica o dever de honrarmos o legado de todas as batalhas travadas por ele em nome da liberdade de expressão.

Aos familiares, o respeito e o sentimento de toda a família da Rede Vitória de Comunicação."

Veja também detalhes da trajetória de Cariê: Morre Cariê Lindenberg, presidente do Conselho de Administração da Rede Gazeta

Morte de Cariê Lindenberg: governador decreta luto oficial de três dias no ES

A vida de Cariê se mistura com a história da Rede Gazeta e também com a história da Comunicação no Espírito Santo. Escritor, compositor e empresário, Cariê estava como presidente do Conselho de Administração da Rede Gazeta desde 2001, quando aposentou. Ele foi o responsável pela modernização do jornal A Gazeta e pela criação da TV Gazeta no Espírito Santo.

Ele assumiu a direção do jornal A Gazeta nos anos 60 e fez da empresa sua vida. “Eu encontrei a vida na Gazeta e larguei todo o resto que eu fazia... porque foi a coisa mais importante da minha vida’’, disse ele durante entrevista em 2018.

Foto: Acervo A Gazeta

Considerado um homem à frente do seu tempo, mas também simples, conseguiu transformar a empresa que antes tratava de interesses políticos de amigos da família e do seu pai, o ex-governador do Estado, Carlos Fernando Monteiro Lindenberg, em um veículo de respeito e destaque.

Carioca de nascimento e capixaba de coração, Cariê formou em Direito na PUC-Rio em 1958, mas nunca advogou. Trabalhou no serviço público federal como assessor do ministro da Justiça, e no estadual com seu pai, iniciou a vida empresarial dedicando-se à atividade imobiliária.

Trabalhou com corretagem, evoluiu para a incorporação e logo criou com amigos uma empresa de construção civil. Além disso, fundou a primeira agência de publicidade do Espírito Santo com outros sócios. Anos mais tarde, a pedido do seu tio Eugênio Queiroz, então presidente de A Gazeta, assumiu a administração do jornal.

Como escritor publicou os livros "Vou Te Contar", “Eu e a Sorte”, “O Galinha e Elas”, “Bis + cinco”, “Pingos e Respingos”, “Memórias Cariocas & Outras Memórias” e “Muito Longe do Fim”.

Cariê deixa a esposa Maria Alice, os filhos Letícia, Beatriz e Carlos, o Café, este último o diretor-geral da Rede Gazeta, e cinco netos: Eduardo, Mariana, Carlos Fernando, Carolina e Antônio, além de uma trajetória de destaque no desenvolvimento do Espírito Santo.