Solidariedade virtual: internautas divulgam nas redes serviço de aposentado em Vila Velha

Geral

Solidariedade virtual: internautas divulgam nas redes serviço de aposentado em Vila Velha

Idoso trabalha há mais de 40 anos na manutenção de fogões como complemento ao salário mínimo que ganha da aposentadoria

Foto: Reprodução / Instagram
Foto divulgada pelo perfil que viralizou nas redes sociais

Atitudes simples de ajuda ao próximo são um respiro em tempos tão difíceis de pandemia. Pois foi o que fez uma turma de internautas que acabou atraindo a atenção de um perfil de uma loja de móveis de Vila Velha na última sexta (16) e que está bombando nas redes. O perfil da empresa, ao ver tantas pessoas envolvidas, resolveu também contribuir e  dar uma "ajuda" na divulgação do trabalho de um aposentado, que conserta e faz manutenção em fogões. 

De dentro do carro, o internauta avistou o idoso andando de bicicleta com uma placa divulgando seu serviço. Mesmo sem o conhecer o senhor da bicicleta, ele fez um registro e decidiu compartilhar nas redes sociais da empresa. "Certamente Milton não tem instagram pra divulgar o seu trabalho... Então compartilho por ele". A reação foi instantânea: muitos comentários já prometendo que irão contratar o técnico e outros elogiando sua performance. "Super indico. Faz um excelente trabalho", registrou um. "Vou repostar, ele merece ser ajudado", respondeu outro. "Poxa, que legal! E o incrível é que havia perdido o contato de um senhor que me atendeu um tempo atrás e não encontrava. De costas parece ele", arriscou outro.

A reportagem do Folha Vitória foi atrás para saber mais da história dele. O senhor da imagem é Milton Goulart de Souza, de 73 anos. Ele mora em uma casa alugada no bairro Novo México, em Vila Velha, com a esposa Mariete Sobroza de Souza, de 64. Juntos, eles tiveram três filhos, que já são casados e não moram mais com o casal.

Foto: arquivo pessoal
Foto tirada pela esposa antes da pandemia de coronavírus

Quem contou a saga de Souza foi Mariete já que ele estava na rua à procura de clientela. Ela disse que ele sobrevive com a ajuda de um salário mínimo que recebe da aposentadoria. A renda se junta ao que ela recebe por invalidez. O trabalho com os fogões é feito há mais de 40 anos e tenta acrescentar mais ao pouco que eles têm de renda. Ele entrou na manutenção de fogões por incentivo de um colega na juventude. 

Por ter dificuldade em lidar com celulares, computadores e tecnologia em geral, o técnico em manutenção de fogões só viu solução como divulgação de seu  trabalho na placa simples que carrega na bicicleta. Aliás, a bike é o seu único meio de locomoção. A esposa disse que o marido está feliz pois sempre teve o desejo de ver seu trabalho sendo divulgado nas redes.