Suspeitas de falsa vacinação provocam alerta; confira o que deve ser feito durante aplicação

VACINAÇÃO NO ESPÍRITO SANTO

Geral

Suspeitas de falsa vacinação provocam alerta; confira o que deve ser feito durante aplicação

Até o momento, segundo dados da Ouvidoria da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), duas denúncias de falsa aplicação foram registradas no Espírito Santo

Thaiz Blunck

Redação Folha Vitória
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Em um momento crítico da pandemia, com surgimento de novas variantes, recordes de mortes e casos confirmados, receber a vacina contra a covid-19 representa uma 'injeção de esperança' para muitas pessoas ao redor do mundo. No entanto, diante de registros de irregularidades na vacinação, a ansiedade para receber o imunizante deu lugar ao medo e preocupação. 

Em Vitória, um técnico de enfermagem foi afastado por suspeita de aplicar 'vacina de vento' em uma idosa de 71 anos, na última quarta-feira (21), em um posto de saúde de Santo André, na região da Grande São Pedro. No vídeo, gravado pela neta da idosa, é possível ver o momento em que o técnico insere a agulha no braço, mas não injeta o líquido, finalizando o procedimento como se tivesse vacinado. 

A Secretaria Municipal de Saúde de Vitória (Semus) informou que providenciou a efetivação da vacinação para a idosa, além de afastar o profissional do seu posto de trabalho. Ainda segundo a secretaria, o afastamento é preventivo e visa a abertura de procedimento administrativo para apuração dos fatos.

Leia também: Sancionada lei com multa de até R$ 116 mil para 'fura-fila' da vacinação no Espírito Santo

De acordo com dados da Ouvidoria da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), divulgados no último dia 14, duas denúncias de falsa aplicação foram registradas no Espírito Santo até o momento. Com casos assim vindo à tona, surgem também dúvidas sobre como proceder na hora de receber o imunizante ou levar algum familiar para ser vacinado. 

O  médico infectologista e professor de Medicina da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Paulo Peçanha, destaca que os registros de irregularidades são pontuais e isso não deve ser um impedimento para a vacinação. 

"Neste momento em que estamos vivendo uma situação tão dramática no mundo inteiro, a vacina é muito importante. As unidades de saúde do Espírito Santo têm uma tradição de trabalhar com muita responsabilidade e qualidade do serviço. No Brasil inteiro, os casos de aplicação irregular, sem a dose adequada, foram muito pontuais, então as pessoas deve tomar a vacina, confiar no serviço e nas unidades de saúde."

O especialista destaca que os casos de vacinação irregulares são poucos diante do volume de vacinas aplicadas no Brasil. Atualmente, segundo os dados mais recentes do consórcio de veículos de imprensa, 27.523.231 pessoas já receberam a primeira dose do imunizante. 

Peçanha também deixou algumas recomendações e dicas sobre o que observar na hora da vacinação. Veja abaixo!

Posso pedir para ver a vacina? 

"Existe recomendação de que o técnico mostre a seringa contendo 0,5 ml da vacina no ato da vacinação. A pessoa então deve observar se realmente a seringa está com o líquido e se a vacina foi aplicada de forma correta."

É preciso fazer filmagem na hora da vacinação?

"É muito mais importante pedir para ver o líquido da seringa do que ficar preocupado em fazer foto e filmagem. Muitas vezes, enquanto você está preparando o celular para fotografar, pode acabar perdendo a chance de ver se, de fato, o imunizante está mesmo na seringa."

É necessário checar o prazo de validade?
"Não tem como ter ultrapassando o prazo de validade dessas vacina contra a  covid-19, pois elas estão sendo produzidas, distribuídas e já aplicadas. Com isso, o risco é menor de perder a validade. Isso faz mais sentido para as vacinas convencionais." 

É importante levar acompanhante?
"Esse não é o momento de muita circulação. As pessoas que estão sendo imunizadas hoje, são de faixa etária mais avançada, então muitas vezes é importante ter um acompanhante. Mas se for somente para vigiar, não é necessário. Cada pessoa deve observar a sua vacina."