Fumantes somam 8% da população de Vitória; índice está entre os menores do país

Geral

Fumantes somam 8% da população de Vitória; índice está entre os menores do país

O índice de fumantes na capital capixaba manteve-se inalterado nos dois últimos anos. Segundo dados do Ministério da Saúde, divulgados na última quarta-feira (30), 8,7% da população de Vitória até 2013 era composta por tabagistas, mesmo índice registrado em 2012. Em todo o Brasil, entre os anos de 2006 e 2013, o índice de fumantes caiu de 15,7% para 11,3%, segundo dados do Ministério da Saúde. 

No ranking nacional, Vitória ocupa a 10ª posição entre as capitais com menor número de fumantes, perdendo para cidades como Palmas e Natal, que registram taxas de 5,7% e 6,2%, respectivamente. A capital com maior número de tabagistas é Porto Alegre, com 16,5%.

De acordo com a pesquisa, a frequência maior permanece entre os homens (14,4%) do que em mulheres (8,6%). Outro bom motivo para comemorar é a queda na frequência das pessoas que fumam 20 ou mais cigarros – de 4,6% em 2006 para 3,4% em 2013. O estudo também revela a redução na frequência de fumantes passivos no domicílio, que passou de 12,7% em 2009 para 10,2% em 2013, e no local de trabalho, embora não seja uma redução expressiva, o índice passou de 12,1% para 9,8%%.

O Ministério da Saúde assinou em abril de 2013 portaria que amplia o acesso dos usuários ao tratamento contra o tabagismo e atualiza as diretrizes de cuidado à pessoa tabagista. A medida permite ampliar o número de unidades e serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) que oferecem tratamento aos fumantes. Atualmente, há 23.387 equipes de saúde de 4.375 municípios, no âmbito da atenção básica, preparadas para ofertar o tratamento para largar o vício de fumar no SUS. São oferecidas consultas de avaliação individual ou em grupo de apoio, além de medicamentos em forma de adesivos e gomas de mascar com nicotina.

A pesquisa Vigitel 2013 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) produz estimativas de vários indicadores do hábito de fumar entre adultos, levando em conta, entre outros aspectos, a frequência, a intensidade e a idade do início do hábito de fumar.

O tabagismo é um importante fator de risco para o desenvolvimento de uma série de doenças crônicas, tais como câncer, doenças pulmonares e doenças cardiovasculares, de modo que o uso do tabaco continua sendo líder global entre as causas de mortes evitáveis.  

Vitória é a quinta capital com maior consumo de frutas e hortaliças

A cidade de Vitória ocupa o quinto lugar no ranking entre as capitais brasileiras com maior consumo de frutas e hortaliças. O primeiro lugar ficou com a cidade de Florianópolis. Na sequência aparecem Distrito Federal, Belo Horizonte e Porto Alegre. A capital com menor consumo é Rio Branco. Veja a matéria completa. Clique aqui.

Aumento de obesos em Vitória

A pesquisa revelou ainda que 16,1% da população de Vitória está obesa. O número é maior do que os resultados de 2012, quando 15,5% da população da Capital era considerada obesa. Considerando que Vitória possui 327 mil habitantes, segundo o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1.962 capixabas passaram do sobrepeso para a obesidade.

Do total da população de Vitória, 15,9% de homens estão gordos. Já da população feminina, 16,3% são obesas. O número de pessoas com sobrepeso, ou seja, têm o IMC entre 25 e 30, é bem maior: 48,6% da população. Clique aqui para ler a matéria na íntegra.