Garota com câncer consegue grana para congelar cabeça

Geral

Garota com câncer consegue grana para congelar cabeça

Antes de ser congelada, Kim precisava de dinheiro e usou a Internet para isso. Ela fez um vídeo no fórum Reddit para pedir fundos pela causa dela e deu certo

Kim descobriu a doença aos 19 anos Foto: Reprodução Facebook

Kim Suozzi, de apenas 23 anos, era uma jovem comum. Tinha sonhos e uma rotina de jovem. Mas tudo mudou quando, aos 19 anos, teve diagnosticado um câncer cerebral "muito agressivo" que deteriorou sua massa encefálica em poucos anos. Antes de morrer, Kim tomou uma decisão controversa: decidiu ser congelada à espera da cura do câncer.

O objetivo da jovem seria transplantar a cabeça em outro corpo. Mas a família se manifestou contra a proposta e uma longa confusão teve início.

Antes de ser congelada, Kim precisava de dinheiro e usou a Internet para isso. Ela fez um vídeo no fórum Reddit para pedir fundos pela causa dela e deu certo. A jovem conseguiu R$ 210 mil, exatamente o dinheiro necessário para a operação.

A mãe, Jane Suozzi, não gostou muito da ideia, por ela não "aceitar a morte como destino final". "Kim não deveria dar mais valor à ciência, e sim ao destino", comentou Jane em entrevista a Fox News.

"Que diferença faz preservar o corpo quando a alma já se foi?", questionou Jane.

O mais exótico para Jane é que apenas a cabeça de Kim fosse congelada, e não o corpo inteiro. "Eu trabalhei duro para convencer minha mãe da ideia do congelamento, mas acho que, ao menos, ela entendeu meus motivos", comentou Kim.

Os problemas de Kim começaram quando ela ainda estava na faculdade. Ela começou sentindo uma série de dores de cabeça que duravam mais de meia hora. "Eram muito intensas", descreveu ela. O quadro não demorou a evoluir e comprometeu o lado direito do corpo dela.

Após esses sintomas, os médicos deram a ela seis meses de vida, em agosto do ano passado. Foi por aí que ela começou a se interessar por criogenia e nasceu o desejo de ser congelada. "Eu quero ser preservada, o câncer não pode ser o fim. Estou implorando por ajuda financeira", comentou Kim.

A Fundação Alcor Life Extension cobra US$ 70 mil para preservar a cabeça de alguém que deseja ter o membro perfeitamente congelado. Mas congelar o corpo inteiro pode custar até US$ 200 mil, aproximadamente R$ 600 mil.

Após conseguir a grana, ela entrou em contato com a organização para dar início ao preparo do processo.

Kim afirmou em uma mensagem que "não faz ideia do que acontece quando alguém morre", mas prefere se manter esperançosa quanto ao método de congelamento.

A fundação espera que o caso de Kim chame a atenção para outros casos de criogenia.

Kim morreu na semana passada, mas antes publicou uma mensagem em seu blog explicando os motivos que a levaram a adotar a criogenia. Ela acrescentou que essa "é a única forma que achou de se sentir a vontade de com a morte".

Ela disse ainda que só se sentia triste "pelas pesquisas estarem tão lentas nesse sentido" e que "ninguém é jovem demais para ter esperança”.

Com informações do Portal R7