Sindicato diz que fechamento de bares às 2 horas em Vitória não é solução para criminalidade

Geral

Sindicato diz que fechamento de bares às 2 horas em Vitória não é solução para criminalidade

O projeto de lei número 16/2015, do vereador Devanir Ferreira (PRB), determina que bares, restaurantes, lanchonetes e casas noturnas fechem as portas até às 2 horas

Sindicato: prejuízos para empresários e trabalhadores Foto: Fernanda Neves Gomes/Divulgação/Prefeitura

O projeto de lei que regulamenta o horário de fechamento de bares, lanchonetes e casas noturnas de Vitória, já causa polêmica. O Sindicato dos Restaurantes, Bares e Similares do Espírito Santo (SindBares-ES) é contra o projeto e diz que limitar o horário de fechamento de bares não soluciona o problema da violência urbana.

“O sindicato é totalmente contra a imposição para que bares e restaurantes fechem as portas mais cedo. A medida não resolve o problema da violência. Pelo contrário, ela gera desemprego, acaba com as opções saudáveis de lazer noturno e interrompe todo o ciclo de desenvolvimento turístico da Capital nos últimos anos. A própria administração municipal perderá arrecadação em um ano de crise” afirma o presidente do SindBares, Wilson Vettorazzo Calil.

O projeto de lei número 16/2015, do vereador Devanir Ferreira (PRB), determina que bares, restaurantes, lanchonetes e casas noturnas fechem as portas até às 2 horas. O SindBares argumenta que dados comprovam que uma determinação não é a solução.

“Para se ter uma ideia da ineficácia do projeto, na Serra, onde uma lei impõe o fechamento de bares à 1h desde o início do ano, estabelecimentos regularizados já registram uma queda de 60% no movimento. Enquanto isso, o número de homicídios nos quatro primeiros meses de 2015 permanece igual ao mesmo período do ano passado: 127”, diz Calil.

A Rua da Lama, uma das mais tradicionais de Vitória, pode ter que fechar mais cedo Foto: Arquivo/Divulgação

O sindicato completa: “A título de comparação, tanto Vitória quanto Vila Velha, onde os estabelecimentos têm autonomia para funcionar, tiveram uma queda acentuada neste quesito. Enquanto em Vila Velha o número passou de 94 para 78, ou seja,17% a menos, na Capital, a redução foi ainda maior: de 47 para 25, quase 50% a menos”, completa.

Já o vereador afirma que o projeto, na verdade, não vale para todos os estabelecimentos, e sim para aqueles que não oferecem estrutura suficiente ou que atrapalhem o sossego da população. “O projeto não propõe o fechamento indiscriminado de todos os bares na cidade. Na verdade, o fechamento vale apenas para os estabelecimentos que não possuam infraestrutura necessária para o desenvolvimento de suas atividades ou as que atrapalhem o sossego de moradores durante a madrugada”, argumenta.

Em nota, a Prefeitura de Vitória informou que não possui nenhum projeto que limite o horário de funcionamento de bares. Para combater delitos e irregularidades a prefeitura realiza semanalmente, em parceria com a Polícia Militar, operações integradas de fiscalização em bares e estabelecimentos. A nota diz ainda que no ano de 2014, 173 bares foram fiscalizados pelas operações integradas.

Um encontro com representantes da sociedade civil e dos empresários que representam os bares acontece às 18 horas desta segunda-feira (11), no plenário da Câmara Municipal de Vitória para debater o assunto.

Fala, capixaba!

A reportagem do jornal online Folha Vitória publicada nesta segunda-feira (11), abriu o debate pela internet sobre o assunto. Diversos leitores comentaram o projeto de lei e as opiniões ficaram divididas:

“O que devia estar com os dias contados é a falta de policiamento e segurança, isso sim. Vitória está cada vez mais morta, isso é um absurdo! Acabar com o lazer de quem ás vezes não promove essas bagunças todas, não é justo! Vitória está precisando de investimento, isso sim", Débora Peçanha, leitora (comentário editado).

“A Lama deveria ser uma rua de pedestres como na Praia do Canto, estimular ainda mais a vida noturna, porém com fiscalização mais inteligente, sem proibir, mas sim, monitorar as ações criminosas e delitos”, Felipe Santos, leitor.

“É um absurdo uma cidade tão bonita com tanto atrativo legar se deixar acabar desse jeito. Depois do disque-silêncio que fechou a porta de muitos bares, agora vai ter toque de recolher?”, Roberto Jardim, leitor (comentário editado).

Os comentários foram feitos por leitores do jornal online Folha Vitória, através da fanpage no Facebook. Para ver todos os comentários, na íntegra, confira no link.

>> Já é lei na Serra: desde o dia 23 de fevereiro de 2015, bares, boates, casas de show e estabelecimentos similares que comercializam bebidas alcoólicas só podem funcionar até 1 hora, na Serra. A intenção da prefeitura é diminuir o índice de violência. Doze estabelecimentos foram multados por descumprir a determinação.