Primeiro-ministro do Japão faz alerta sobre nova crise global

Geral

Primeiro-ministro do Japão faz alerta sobre nova crise global

Redação Folha Vitória

Shima - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, emitiu sinais hoje de que pode adiar a elevação de impostos sobre o consumo em seu país, consequência da fragilidade da dinâmica inflacionária japonesa, e alertou também para a possibilidade da economia global passar enfrentar uma nova crise financeira como a de 2008.

Abe participa da reunião do G-7, o grupo das sete nações mais desenvolvidas do planeta, que acontece no Japão. Após dois dias de encontros, o grupo emitiu um comunicado nesta sexta-feira que alertou para a alta dos riscos sobre a economia global, mas evitou se comprometer com um esforço fiscal coordenado, como gostaria o líder japonês.

Um tom mais pessimista do G-7 permitiria a Abe conter objeções à adoção de mais estímulos fiscais no Japão, do qual o adiamento da elevação do tributo faria parte. O primeiro-ministro vem sofrendo severas críticas de parte da classe política japonesa, que gostaria de ver algum esforço para diminuir a enorme dívida do governo, cuja relação com o Produto Interno Bruto (PIB) está entre as maiores do planeta.

Apesar de não receber o apoio de seus parceiros no G-7, entretanto, Abe continuou com a retórica. Nesta sexta-feira, ele apontou para a desaceleração da China e de outras economias emergentes, assim como a queda dos preços das commodities, como fatores que podem estar indicando uma crise econômica. "A economia mundial corre o risco de entrar em uma crise" ao menos que a política certa seja implementada", disse.

"A extensão do declínio é comparável ao que aconteceu na época da quebra Lehman Brothers", disse. Fonte: Dow Jones Newswires.