Professor capixaba embaixador da educação é suspeito de usar diploma falso

Geral

Professor capixaba embaixador da educação é suspeito de usar diploma falso

Wemerson teria apresentado diploma inválido do curso de licenciatura em Química pela Universidade Metropolitana de Santos (Unimes)

Professor Wemerson Nogueira Foto: Reprodução Facebook

O professor de ciências Wemerson da Silva Nogueira, de 26 anos, que esteve entre os dez finalistas do prêmio internacional de educação Global Teacher Prize e foi considerado embaixador da educação pelo Ministério da Educação enfrenta uma sindicância na Secretaria de Educação do Espírito Santo (Sedu) por suspeitas de apresentações de documentos falsos, diplomas e certificados de conclusão de curso de especialização, nos processos seletivos e concursos públicos realizados.

Wemerson teria apresentado diploma inválido do curso de licenciatura em Química pela Universidade Metropolitana de Santos (Unimes).

Junto com o processo do professor, serão abertos outros três por apresentação de diploma de mestrado em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), apresentação de diploma de mestrado em História pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e apresentação de diploma de mestrado em História pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

De acordo com a Sedu, os processos administrativos foram abertos após os documentos apresentados serem verificados com a faculdade de origem e se a mesma é credenciada pelo Ministério da Educação (MEC). O processo é encaminhado para a corregedoria da Sedu que intima o servidor, e dá a oportunidade dele demostrar que o documento apresentado é verdadeiro. Dependendo do caso, existe a apuração da real intenção de ter usado o documento.

Processo contra o professor Wemerson Nogueira Foto: Reprodução

Após encerramento do processo, caso seja constatado que houve apresentação indevida de documentos, o professor pode ser penalizado com ações como: rescisão de contratos, incompatibilização de reingressar e do ressarcimento ao Estado dos valores recebidos indevidamente. Além disso, o processo também é enviado para o Ministério Público Estadual e Polícia Civil para investigação.

A instituição de ensino pela qual o professor teria se formado, Unimes, a Sedu e o próprio professor foram demandados, mas até o fechamento desta reportagem, não se pronunciaram sobre o assunto.

A atuação de Wemerson

Professor das disciplinas de Ciências e Química na Escola Estadual Antônio dos Santos Neves, no município de Boa Esperança, na região Noroeste do Estado, Wemerson promoveu o estudo dos impactos socioambientais por meio da leitura de notícias, entrevistas na comunidade e análises da água.