• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Ave gigante rara pode ser observada nas matas de Marechal Floriano

Geral

Ave gigante rara pode ser observada nas matas de Marechal Floriano

Observadores de aves do Brasil inteiro estão vindo para o Estado conhecer a espécie

A observação de aves é uma prática que tem feito muito sucesso na região serrana do Espírito Santo que possui uma grande diversidade de espécies de aves exóticas e entre elas, a grande novidade é um Gavião Real (Harpia Harpyja) que desde março deste ano tem sido avistada nas matas de Marechal Floriano, na região próxima ao Zoo Park da Montanhas.

A Harpia é tida como a ave predadora mais forte do planeta, possui bico potente e suas garras são maiores que as do urso pardo americano, suas pernas têm a grossura de um punho de um homem adulto, mede entre 90 e 105 centímetros de comprimento e apresenta uma envergadura de mais de 200 centímetros e seu peso varia entre 4 e 4,8 quilogramas para o indivíduo do sexo masculino e entre 7,6 e 9 quilogramas para indivíduos do sexo feminino. Além de admirar sua beleza e excentricidade, a Associação Martinense de Observadores de Aves (Amoaves) tem se preocupado com a fragilidade do animal naquele ambiente.

“A espécie tem um crescimento populacional muito lento. Este fato, associado à destruição de grandes áreas florestais e à caça indiscriminada, torna a espécie ameaçada de extinção em nosso País. A despeito do tamanho e da força, o gavião-real é frágil e vale lembrar que o avanço da fronteira agrícola e da retirada de madeira para a venda é outro fator de risco, uma vez que a espécie precisa de grandes áreas preservadas para sobreviver e só entrelaça o ninho nas árvores mais ascendentes”, ressalta a associação.

A AMOAVES foi procurada pelo Projeto Harpia do ES para auxiliar no processo de monitoramento das aves e na organização das visitações de observadores, com o objetivo de não estressar nem interferir no dia a dia do pássaro, foram traçadas normas para visitação que tem sido um sucesso. O número máximo de observadores por dia é de cinco pessoas, o que evita interferência na rotina diária de limpeza e alimentação aos animais em cativeiro do local. Além dos Observadores de aves o público em geral tem sido atraído ao local para observar uma raridade da fauna brasileira livre nas matas Florianenses.