Sem cobradores no Transcol, rodoviários protestam contra afastamento dos profissionais

Geral

Sem cobradores no Transcol, rodoviários protestam contra afastamento dos profissionais

O anúncio do governador Renato Casagrande diz que os ônibus que circulam na Grande Vitória devem passar a operar sem cobradores

Foto: Suellen Araujo/TV Vitória

A manhã desta segunda-feira (18) começou com protesto de rodoviários pelas ruas de Vitória. O motivo é o afastamento dos cobradores da função por, pelo menos, 60 dias, conforme decreto do governo estadual. Desde domingo (17), os ônibus do Sistema Transcol circulam sem cobradores e recebem pagamento apenas por meio do Cartão GV.

Os rodoviários ocuparam uma das faixas da Avenida Vitória, desde a altura da Praça de Jucutuquara, na capital, e seguiram rumo ao Palácio Anchieta, sede do governo estadual. Cobradores caminharam pela avenida, enquanto motoristas aderiram a manifestação e seguiram com os ônibus enfileirados na via.

O anúncio, feito na última quarta-feira (13), pelo governador Renato Casagrande, diz que os ônibus que circulam na Grande Vitória devem passar a operar sem cobradores. O motivo é proibição do pagamento das passagens em dinheiro, para reduzir o risco de contaminação pelo coronavírus. Casagrande, na ocasião, garantiu que os trabalhadores continuariam a receber seus salários e poderiam ser remanejados para exercerem outras funções dentro do sistema de transporte público.

No domingo, primeiro dia de operação com a nova regra, alguns passageiros desaprovaram o decreto. Uma passageira afirmou que não estava preparada para a compra do Cartão GV e que precisou adquirir o bilhete em cima da hora. Outro passageiro lembrou que a decisão pode interferir nos empregos dos cobradores.

Foto: Suellen Araujo/TV Vitória

Durante a manifestação, realizada nesta segunda, houve reflexos no trânsito, com registros de lentidão em diversos trechos. Quando o grupo de manifestantes chegou em frente ao Palácio, alguns rodoviários foram para a via contrária e interceptavam os coletivos que passavam pelo local, solicitando apoio da categoria.

Por volta das 10 horas, a Central de Videomonitoramento de Vitória informou que apenas uma faixa em cada sentido estava liberada para o fluxo de veículos. A retenção causou congestionamento em vários pontos da capital. Os acessos, por meio da Segunda Ponte e das Cinco Pontes, já estavam congestionados. 

Por volta das 11 horas, a manifestação foi encerrada.

*Com informações de Suellen Araújo, da TV Vitória / Record TV