Ecoporanga decreta fechamento total do comércio por causa do coronavírus

Geral

Ecoporanga decreta fechamento total do comércio por causa do coronavírus

Até mesmo serviços considerados essenciais, como farmácias e supermercados, devem ficar fechados

Foto: Reprodução
Prefeitura de Ecoporanga.

Para evitar o avanço do novo coronavírus no município, a Prefeitura de Ecoporanga, no Norte do Espírito Santo, decretou nessa sexta-feira (15) o fechamento total do comércio na cidade. Até mesmo serviços considerados essenciais, como supermercados e farmácias, vão ter de ficar de portas fechadas.

O decreto já está em vigor e tem validade de seis dias, segundo o texto. Em vídeo divulgado nas redes sociais do município, o prefeito Elias Dal'Col, acompanhado de secretários de governo, pede compreensão da população.

"Nós precisamos de toda a população de Ecoporanga para ajudar a gente a combater esse vírus maldito que está assolando o Brasil e o mundo. E ele chegou arrasando Ecoporanga", afirma o prefeito.

De acordo com o texto do decreto, todos os estabelecimentos comerciais devem ficar fechados sob pena de multa e interdição do local. Até mesmo a tradicional feira livre, que acontece todos os sábados, foi impedida de funcionar.

A medida é para evitar a circulação de pessoas nas ruas da cidade e, consequentemente, o avanço do número de casos de Covid-19 no município. Ecoporanga, segundo o último boletim de coronavírus divulgado na noite dessa sexta pela prefeitura, tem 13 casos confirmados da doença e uma morte.

Além disso, o decreto obriga o uso de máscaras de proteção em locais públicos. E recomenda que as pessoas só saiam de casa em situações de extrema necessidade.

Entregas

Mas para que a economia municipal não sofra impactos tão duros com o decreto de fechamento integral, a prefeitura informou que todos podem continuar suas atividades, desde que trabalhem com o sistema de entrega.

"Só vai ser permitida a entrega, delivery. Então, as pessoas devem ligar para o estabelecimento para entrega chegar em casa", esclarece o secretário de Finanças do município, Edion dos Santos Almeida.

Em relação às padarias, o secretário explica que as pessoas devem ligar para o estabelecimento, fazer o pedido e, depois, buscar o produto na porta da loja.