• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Saiba como as academias poderão funcionar a partir desta segunda no Espírito Santo

CORONAVÍRUS

Geral

Saiba como as academias poderão funcionar a partir desta segunda no Espírito Santo

O não cumprimento das normas pode resultar em uma multa de R$ 4.9 mil

Foto: Reprodução/Pexels

Fechadas desde o dia 19 de março, as academias poderão voltar a funcionar no Espírito Santo a partir desta segunda-feira (25). O Governo do Estado publicou a decisão no sábado (23), frisando que os estabelecimentos precisam obedecer os protocolos que constam na portaria 094-R, que dispõe sobre medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus.

As academias só vão poder voltar a funcionar conforme Mapa de Gestão de Risco. Com isso, nos municípios com risco moderado ou alto, como os da Grande Vitória, estão permitidas apenas atividades não aeróbicas nas academias, restritas a treinos de baixo impacto e com espaçamento mínimo de quatro metros entre os aparelhos ou usuário.

De acordo com a portaria, o funcionamento deverá ser realizado exclusivamente com atendimento em horários agendados, garantindo o controle do número máximo de frequentadores. Além disso, deverá seguir uma série de procedimentos obrigatórios preventivos à disseminação do covid-19, como máscaras para colaboradores e clientes, proibição de participação de clientes do grupo de risco e/ou com sintomas gripais, intervalo de 15 minutos entre os agendamentos, restrição ao tempo de permanência, entre outros.

O documento ainda informa que fica vedada, em qualquer tipo de academia, a prática de esportes de contato ou esportes que obrigatoriamente demandem compartilhamento de materiais ou equipamentos, tais como lutas, vôlei, basquete e futebol. O não cumprimento das normas pode resultar em uma multa de R$ 4.9 mil.

Segundo a secretária Estadual de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, a liberação acontece após muito diálogo com os proprietários e profissionais de educação física. "Construímos um protocolo para municípios de baixo risco. Realmente, diante de tudo o que o secretário da Saúde tem falado, não foi possível ser implantado nos municípios de alto risco e também moderado".

"É um passo que não agrada totalmente, mas vai ao encontro de regulamentar atividades ao ar livre. Hoje a gente orienta que os profissionais que fazem atividades individuais ou grupo, que sejam de cinco alunos, espaçados, então tem toda uma possibilidade para alguns, para que a gente possa flexibilizar um pouco. Esse protocolo é extremamente rigoroso, até mais que o do comércio. O primeiro degrau do comércio foi com atendimento de hora marcada. Todo esse passo é dado com muita cautela", garante.

Associação das Academias

Por meio de nota, a Associação das Academias de Ginástica do Espírito Santo (ACAGES) informou que não reconhece a divulgação das novas normas do Governo do Estado, que visa a atender 5 alunos, no máximo, por hora, inclusive para estabelecimentos com mais de 75m².

"Da maneira como foram apresentadas, tais medidas atendem apenas aos pequenos estabelecimentos, como studios, gerando inviabilidade técnica e financeira de funcionamento, especialmente no que diz respeito às academias de médio e de grande porte. Essa inviabilidade acarretará, sem dúvidas, o fechamento de empresas e, consequentemente, promoverá a perda de postos de trabalho de diversos colaboradores, que dependem de seus esforços para manutenção do bem-estar de suas famílias. Esperamos ansiosos por medidas mais adequadas e mais justas ao atendimento de nossos clientes, logicamente, dentro de todas as normas de segurança especificadas pela OMS".