Profissionais da educação superior também serão vacinados contra a covid-19 no ES

Geral

Profissionais da educação superior também serão vacinados contra a covid-19 no ES

Segundo o secretário de Saúde, Nésio Fernandes, as 32 mil doses já distribuídas aos municípios devem alcançar um grupo de 54 mil professores capixabas

Thaiz Blunck

Redação Folha Vitória
Foto: TV Vitória

Profissionais da educação superior também vão começar a receber a vacina contra a covid-19 no Espírito Santo. Em pronunciamento realizado na manhã desta quarta-feira (26), o secretário de Saúde do Estado, Nésio Fernandes, explicou que a previsão é que a vacinação do grupo seja concluída em junho. 

"Estamos incluindo a vacinação da educação superior do Espírito Santo. Com as doses já distribuídas e as doses que estarão chegando, acreditamos que poderemos concluir, no mês de junho, a vacinação desse grupo no nosso Estado", afirmou. 

Foto: Divulgação

Segundo o secretário, as 32 mil doses já distribuídas aos municípios devem alcançar um grupo de 54 mil professores. Além disso, outras 24 mil doses da Astrazeneca, que inicialmente foram destinadas à gestantes, estão sendo liberadas para aplicação em pessoas com comorbidades e avançar na imunização dos profissionais da educação. 

"Com o aumento da disponibilidade de doses, tanto com a chegada dos lotes nesta semana, quanto com a previsão de novas doses que devem chegar ao longo de junho, os municípios poderão avançar na vacinação mais ampla das faixas etárias. Poderão vacinar, praticamente, todos os trabalhadores da educação com mais de 18 anos. Não será necessário nova resolução para avançar nas idades", afirmou Nésio. 

Listagem de profissionais encerrada
A princípio, o acompanhamento da imunização dos profissionais da educação estava ocorrendo por meio de listagem nominal dos professores contemplados. Agora, segundo o secretário de Estado da Educação, Vitor De Ângelo, os municípios estão autorizados a avançar na imunização de forma ampla.  

"Estamos encerrando esse trabalho através de listas, e como disse o secretário, a Sesa está autorizando que os municípios procedam a vacinação de uma forma ampla. Recebemos essa notícia com alegria e entendemos que vamos conseguir caminhar mais rapidamente na vacinação dos profissionais da educação", explicou. 

O secretário destacou que no primeiro momento, diante da escassez de doses, as listas foram importantes para organizar a vacinação dos profissionais. Agora, no entanto, com a chegada de novas doses, a medida poderia atrapalhar o avanço da vacinação. 

"Essa é uma medida importante que a Secretaria de Estado da Saúde anuncia. As listas foram importantes em um primeiro momento, de vacinas mais escassas. Diante da notícia da chegada de um volume importante de vacinas, de modo que a gente possa pensar em concluir a vacinação dos profissionais em poucos dias ou, no máximo, semanas, essa metodologia de trabalho poderia ser um fator de represamento para avanço da vacinação", destacou. 

Veja como foi o pronunciamento: