Quase 100 pessoas receberam SMS após viagens de ônibus com infectados pela covid no ES

Geral

Quase 100 pessoas receberam SMS após viagens de ônibus com infectados pela covid no ES

Uma das preocupações recentes para o reforço das fronteiras é devido ao surgimento da cepa indiana da covid-19, identificada como B.16172; o controle do transporte aéreo e marítimo, segundo a Sesa, é de responsabilidade da Anvisa

Nadine Silva Alves

Redação Folha Vitória
Foto: Prefeitura de Vitória

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, informou em coletiva desta sexta-feira (21), que quase 100 pessoas que viajaram de transporte rodoviário, em um período de possível transmissão da covid-19, foram notificadas por SMS pela Secretária de Estado da Saúde (Sesa). 

Leia mais: Sesa exige que prefeituras do ES cumpram prazo para notificar casos de covid-19

Os dados foram repassados por seis empresas do transporte rodoviário do Espírito Santo que passaram a fornecer informações para o banco de dados desenvolvido pelo governo. Elas cadastram os passageiros que apresentaram sintomas da doença. 

"Essas pessoas foram notificadas por SMS, e estão sendo acompanhadas pela Sesa", disse Nésio Fernandes.

Cepa indiana da covid-19

Ainda de acordo com o secretário, o Estado está preparado para enfrentar a pandemia com metodologias e estratégias, mas que elas podem ser atualizadas constantemente.

Uma das preocupações recentes para o reforço das fronteiras é devido ao surgimento da cepa indiana da covid-19, identificada como B.16172. Os primeiros casos foram atendidos no Estado do Maranhão, nesta quinta-feira (20). De 24 tripulantes do navio MV Shandong Da Zhi, vindo da China, seis foram internados. 

Quanto ao controle do Aeroporto de Vitória e do Porto de Vitória, Nésio esclareceu que a responsabilidade é da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

"Não temos registro de suspeita e investigação desta cepa, o Estado já tem adotado um rastreamento de pessoas que viajaram em transporte interestadual. E as barreiras (aérea e marítima) são medidas da Anvisa", reforçou o secretário. 

O Jornal Online Folha Vitória questionou a Anvisa para saber quais medidas têm sido tomadas para controlar a chegada de pessoas.

Segundo a Agência, as medidas são nacionais e em âmbito portuário há diversas delas. Eles destacaram o monitoramento dos médicos de bordo das embarcações a fim de rastrear ocorrências suspeitas de covid-19, quarentena de 14 dias para as embarcações suspeitas, exigência de isolamento prévio ao embarque em embarcações e plataformas. 

Caso algum passageiro seja testado como positivo, a Anvisa informou que ocorrerá o isolamento da embarcação, com assistência médica nos casos necessários. 

Já no âmbito dos aeroportos, toda a entrada no país está atrelada ao resultado negativo do PCR, obrigatoriamente.

A Zurich Airport Brasil, empresa responsável pelo Aeroporto de Vitória, disse por meio de nota que "cumpre todas as orientações das autoridades sanitárias, como por exemplo sinalizações para distanciamento e disponibilidade de álcool gel no Aeroporto de Vitória. Informa ainda que a adoção de novos protocolos é de responsabilidade do órgão sanitário federal, e que o Aeroporto de Vitória irá cumpri-los integralmente, como fez até então", escreveu em nota. 

A equipe de reportagem também questionou a Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), sobre os navios que chegaram nos ES nos últimos 15 dias. Assim que responderem, a matéria será atualizada.

A Sesa também foi indagada a respeito de quais empresas do transporte rodoviário estão cadastrando as informações dos passageiros no banco de dados. Além disso, quais critérios são levados para que eles sejam notificados. Assim que responderem, esta matéria será atualizada.