Retorno das aulas em escolas particulares é confirmado para a próxima segunda, diz Sindicato

Geral

Retorno das aulas em escolas particulares é confirmado para a próxima segunda, diz Sindicato

Governo do Estado autorizou que as aulas sejam retomadas no Ensino Infantil e Fundamental l nas cidades em risco alto.

Foto: Divulgação

Depois do anúncio do governo do Estado de que as aulas presenciais podem ser retomadas já nesta segunda-feira (10) para os estudantes do ensino infantil e fundamental l ( 1º ao 5º ano), nas cidades em risco alto, prefeituras e sindicatos começaram a se manifestar. Neste sábado (08), o Sindicato das Empresas Particulares de Ensino (Sinepe) confirmou a volta às aulas . 

*Escolas particulares

O Sinepe garantiu que as instituições estão prontas para o retorno. "Nossas escolas estão preparadas e irão abrir nesta segunda-feira, todas elas. Atendendo ao decreto do governador. Para retornarmos, tivemos que atender um protocolo de biossegurança da Sesa, que é rígido, e estamos sendo fiscalizados", afirmou o presidente Moacir Lellis.

*Escolas da Rede estadual

Diferente do sindicato que representa as escolas particulares, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes) é contra a volta às aulas presenciais. "Não é normal em um estado como o nosso, morrer 50 pessoas por dia e reabrir escolas. É momento de fortalecer o distanciamento social. As experiências mundo afora já indicam que reabrir as escolas é fortalecer o contágio", disse Gean Carlos.

Durante o anúncio de retorno das aulas, na sexta-feira (07), o governador Renato Casagrande disse que a decisão foi tomada com base em um parecer médico. Segundo ele, estudos apontam que as crianças na faixa etária de até 10 anos representam pouco risco de contágio, tanto entre colegas quanto entre professores.

"Temos um parecer da Sociedade de Infectologia do Espírito Santo. Ela assinou tecnicamente, em um debate conosco, que os estudos mostram que, nessa faixa, as crianças transmitem menos e, portanto, não causam disseminação e contágio da doença no momento em que a gente está em queda da doença e o percentual de crianças que se contagiam é muito pequeno", frisou Casagrande.

Com a decisão do governo do Estado, entre 40 e 50 mil alunos do ensino infantil e fundamental l, retornarão às aulas presenciais em um esquema de rodízio. 

Já para os estudantes dos demais níveis de ensino (fundamental II, superior e cursos técnicos, a regra permanece a mesma nos municípios de risco alto, ou seja, só é permitido o atendimento presencial de forma individual e com hora marcada.

*Escolas Municipais

Entre os principais municípios da Grande Vitória, Vila Velha e Cariacica afirmaram que não voltarão às aulas presenciais nas escolas públicas. Vitória retornará as aulas já nesta segunda-feira, de maneira escalonada. Viana anunciou a volta para o dia 18 de maio. A Serra informou que irá divulgar o calendário de aulas na segunda-feira.

Leia também: 

Mudanças de regras na educação: veja como ficam as aulas em cada tipo de ensino a partir de segunda

Nos municípios em que as escolas públicas não retomarem as aulas presenciais, a recomendação é para que os pais ou responsáveis, que ainda estão em dúvida, entrem em contato com as escolas em que os alunos estudam.

Renato Casagrande já havia dito na sexta-feira que a decisão não seria um consenso entre as prefeituras e os sindicatos.

"Nossa decisão está alicerçada em pareceres técnicos e científicos e debatidos com as entidades. Nem todas concordam com essa posição, mas é a mais madura e equilibrada que estamos seguinto. Vamos ver como se comporta a pandemia na próxima semana", disse Casagrande.

*Com informação do repórter Lucas Henrique Pisa, da TV Vitória/Record TV