Vacina da Pfizer será aplicada em gestantes nos municípios do ES após suspensão da AstraZeneca

Geral

Vacina da Pfizer será aplicada em gestantes nos municípios do ES após suspensão da AstraZeneca

A vacina, até então, só estava sendo aplicada em moradores de Vitória; Anvisa orientou a suspensão da aplicação da AstraZeneca em gestantes nesta segunda-feira (10)

Foto: sesa
Um novo lote de vacinas da Pfizer chegou na noite desta segunda-feira ao ES

As gestantes com comorbidades do Espírito Santo que ainda não foram vacinadas contra a covid-19, agora serão imunizadas com a vacina da Pfizer. Segundo o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, com a suspensão da vacinação com a AstraZeneca, recomendada pela Anvisa, o governo decidiu pela vacinação das gestantes capixabas com imunizantes da Pfizer.

A princípio, por orientação do Ministério da Saúde, as doses seriam destinadas exclusivamente para a cidade de Vitória. Agora, no entanto, será feita uma força-tarefa para ampliar a chegada do imunizante às gestantes de outros municípios. 

"Diante da suspensão da aplicação e do incremento em maiores volumes da chegada da vacina da Pfizer, o Governo do Espírito Santo decide encaminhar, no dia de hoje, a organização da vacinação macrorregional das gestantes, que ainda não foram vacinadas, com a vacina da Pfizer", explicou o secretário de Saúde. 

Nésio destacou ainda que o Espírito Santo não registrou nenhum evento adverso grave com a vacina da AstraZeneca em gestantes. As grávidas que já receberam o imunizante, segundo ele, devem acompanhar os sintomas. 

"O nosso plano estadual de imunização, a subsecretaria em Vigilância e Saúde, junto com as superintendências regionais, já estão organizando junto aos municípios como se dará a operacionalização da aplicação da vacina da Pfizer nas gestantes que ainda não receberam o imunizantes. Aquelas que já receberam, devem acompanhar os sintomas e observar a ocorrência de eventos adversos", orientou. 

Recomendação da Anvisa
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu nota recomendando a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford em gestantes. No Brasil, o imunizante é produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz).

Leia também: Além do ES, São Paulo e Porto Alegre também suspendem vacinação de gestantes com AstraZeneca

De acordo com a agência reguladora, a orientação é resultado do monitoramento de efeitos adversos da vacina. "A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI)", diz a nota enviada à imprensa. A atual bula do imunizante não recomenda a aplicação em grávidas sem orientação médica individual.

A vacina Astrazeneca, desenvolvida na cidade inglesa de Oxford, tem um intervalo maior de aplicação entre as duas doses (três meses), enquanto a Coronavac deve ser aplicada em até 28 dias. No Espírito Santo, mais de 87 mil pessoas estão na fila para a segunda dose da Coronavac.

Novo lote da Pfizer 

O Espírito Santo recebeu mais 23.400 doses da vacina da Pfizer na última segunda-feira (11).  O lote, enviado pelo Ministério da Saúde, é o segundo carregamento do imunizante. O Estado recebeu a primeira remessa há uma semana, com 10.530 doses.