Professor usa letra de “Lepo Lepo” em questão de prova e surpreende alunos do interior do Estado

Geral

Professor usa letra de “Lepo Lepo” em questão de prova e surpreende alunos do interior do Estado

A prova foi aplicada em uma escola estadual de Pedro Canário. Segundo o professor, foi uma forma diferente de chamar a atenção dos estudantes

O cantor Márcio Victor também foi apontado como "pensador contemporâneo" Foto: Reprodução

Com o objetivo de prender cada vez mais a atenção dos alunos, professores estão usando diversas ferramentas durante as aulas e as provas. Um caso que gerou muita polêmica foi quando um professor de filosofia citou a cantora Valesca Popozuda como "grande pensadora contemporânea" e fez referência ao hit "Beijinho no Ombro".

Nesta semana, um professor de filosofia da rede estadual de ensino também fez uma prova bastante diferente. Desta vez foi usada a letra da música “Lepo Lepo”, da banda Psirico. O cantor Márcio Victor também foi apontado como "pensador contemporâneo". Na avaliação, os alunos foram questionados sobre qual alternativa não fazia referência a letra da música.

A prova foi aplicada em uma turma do primeiro ano da Escola Estadual de Ensino Médio Manoel Duarte da Cunha, em Pedro Canário, no norte do Estado. De acordo com o professor Maurício de Menezes, os alunos ficaram muito surpresos. “Alguns acharam que era brincadeira, mas depois perceberam que era sério. Eu sempre acostumei os alunos com dinâmicas bem diferentes durante as aulas. Acredito que isso ajuda a prender a atenção”, comentou.

Maurício, que é natural da Bahia, conta que sempre buscou formas diferenciadas para ensinar os alunos. Segundo ele, chamando a atenção dos estudantes eles aprendem com mais facilidade. “Foi uma forma que encontrei de trazer os estudos para a realidade em que vivem esses alunos. Com coisas atuais e que vão despertar o interesse”, destacou.

Quando perguntado a respeito da questão na qual a cantora Valesca Popozuda foi citada, ele afirma que achou uma ótima abordagem. “É algo que aproxima os estudantes, que faz parte da realidade deles. Foi bem interessante”, apontou.