Líder da oposição na Venezuela encerra greve de fome

Geral

Líder da oposição na Venezuela encerra greve de fome

Redação Folha Vitória

Caracas - O líder oposicionista venezuelano Leopoldo López suspendeu nesta terça-feira uma greve de fome que mantinha há 30 dias, informou a sua esposa, Lilian Tintori.

Lilian disse que seu marido, que está preso há 16 meses em uma carceragem militar nas proximidades de Caracas, decidiu cessar o protesto após as autoridades eleitorais anunciarem a data do próximo pleito legislativo. "Terminamos a greve, mas a luta ainda continua", disse López, em uma carta lida por sua esposa.

López, de 44 anos, foi detido em fevereiro de 2014, acusado de promover violentos protestos em Caracas, o que o político rechaça.

Ao protesto do dirigente do partido Vontade Popular haviam se unido o ex-prefeito de San Cristóbal Daniel Ceballos e outros opositores.

Ceballos - que está detido em uma das sedes da polícia na capital à espera de um julgamento pelo delito de rebelião - desistiu da greve de fome dia 11 de junho, enquanto outros opositores suspenderam o protesto nesta terça-feira.

"Assumimos este protesto não para morrer, mas para que todos os venezuelanos possam viver dignamente", escreveu López, que considerou um êxito que o Congresso Nacional Eleitoral tenha fixado para a data de 6 de dezembro a realização de eleições parlamentares. "A Venezuela tem data para a mudança", comemorou.

O opositor disse que espera que nas próximas horas a Defensoria do Povo, a Procuradoria-Geral e o Superior Tribunal de Justiça cumpram com o seu compromisso de pedir a imediata liberação de um grupo de políticos presos que padecem de problemas de saúde.

Roberto Marrero, um dos defensores de López, disse à Associated Press que, a partir desta terça-feira, o opositor "vai começar a comer pouco a pouco uma dieta líquida" até que se recupere progressivamente. O advogado disse ainda que o político perdeu cerca de 15 quilos e está debilitado. Fonte: Associated Press.