Funcionários de museu fechado pedem ajuda para alimentar animais

Geral

Funcionários de museu fechado pedem ajuda para alimentar animais

Com dívidas que ultrapassam meio milhão de reais por conta de embaraços burocráticos do governo federal, o local fundado por Augusto Ruschi foi fechado neste sábado por tempo indeterminado

Beija-flores são os principais habitantes do Instituto Nacional da Mata Atlântica Foto: Leonardo Merçon/Instituto Últimos Refúgios

Funcionários e membros da Associação de Amigos do Museu Mello Leitão (Sambio) têm pedido ajuda nas redes sociais para alimentar os animais do Instituto Nacional da Mata Atlântica (INMA), fechado por tempo indeterminado neste sábado (18).

Com dívidas em torno de R$ 500 mil, o local fundado por Augusto Ruschi - o pai da Ecologia - no ano de 1949 em Santa Teresa, deixa de receber os 85 mil visitantes anuais, sobretudo alunos e pesquisadores.

Na área de cerca de 80 mil metros quadrados vivem papagaios, araras, jabutis, várias espécies de pássaros e macacos e os conhecidos beija-flores - eterna paixão do naturalista Augusto Ruschi.

Na lista de alimentos necessários estão banana prata, maçã, manga, mamão, laranja, tomate, pepino, cenoura, milho, girassol, amendoim, alpiste, painço, canjiquinha, melancia, couve, alface, taioba e açúcar para os bebedouros dos beija-flores.

Os alimentos podem ser deixados na portaria do Instituto Nacional da Mata Atlãntica, localizado na Avenida José Ruschi, número 4, em Santa Teresa. 

Quem não puder comparecer ao local, pode realizar doação em dinheiro para a conta da Sambio, que será usado para custear a alimentação do animais: Banco do Brasil, Agência 0209-7, conta número 14661-7. Mais informações podem ser obtidas por meio dos telefones (27) 3259-1182, 3259-1696 e 3259-2100.

Impasse do governo federal motivou fechamento

A falta de recursos é consequência da transferência mal sucedida do instituto do Ministério da Cultura para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. 

Com a falta de um decreto de autorização, não assinado pela presidência da República, a liberação de verba para o local fica impossibilitada já que, na prática, ele não está sob competência de nenhuma pasta.

Hartung irá articular reabertura do museu

O governo do Estado do Espírito Santo anunciou que Paulo Hartung (PMDB) irá embarcar para Brasília na próxima segunda-feira (20) a fim de articular, junto ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, a regularização administrativa do Museu de Biologia Mello Leitão.

O governador ressalta que o museu é um importante equipamento público que, além de atrativo turístico, auxilia na conscientização da sociedade sobre relações de consumo com o meio ambiente. 

"Não podemos passar alheios ao fechamento do Museu Mello Leitão, que carrega a história do cientista Augusto Ruschi. Trata-se de um pesquisador de referência nacional e internacional. Por isso, vamos pedir toda atenção do Governo Federal", adiantou Hartung.