• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após desabamento de laje em Cariacica, famílias dizem não ter para onde ir

Geral

Após desabamento de laje em Cariacica, famílias dizem não ter para onde ir

Os moradores disseram que passaram a noite em residências de amigos e parentes e que agora aguardam a liberação do benefício do aluguel cidadão

Laje da casa desabou na manhã da última segunda-feira | Foto: Reprodução/TV Vitória

Após o desabamento da laje de uma casa localizada no bairro Itanguá, em Cariacica, na manhã da última segunda-feira (11), as três famílias que moravam no imóvel alegam que agora não têm para onde ir. Os moradores disseram que passaram a noite em locais separados, em residências de amigos e parentes. Sem poder voltar para casa, eles agora aguardam a liberação do benefício do aluguel cidadão.

Na manhã desta terça-feira (12), a Defesa Civil interditou totalmente a residência e recomendou que os moradores desocupem e providenciem a demolição do imovel. Também nesta terça, as famílias foram atendidas pela equipe da Gerência de Habitação da Prefeitura de Cariacica.

Por meio de nota, a assessoria de comunicação da prefeitura informou que as três famílias foram inscritas no Programa Minha Casa Minha Vida e que a equipe de assistência social está verificando a possibilidade de liberar o benefício do aluguel cidadão para os moradores.

Segundo dados da prefeitura, atualmente 25 famílias recebem o auxílio em Cariacica. A dona de casa Jaqueline Costa Pinto, que morava na parte de baixo do imóvel, disse que a prefeitura não lhe deu muita esperança para conseguir o benefício.

"Falaram que era difícil o aluguel social, que tinha muita família já sendo beneficiada e que, se conseguisse, podia ser um aluguel para morarem as três famílias juntas ou em um abrigo", contou.

Ainda segundo Jaqueline, a inscrição no programa Minha Casa Minha Vida não é uma solução rápida. "Isso aí só vai sair no ano que vem ainda, não é para agora. As casas vão ser feitas ainda. Ele falou que pode ser só depois de março e olhe lá. E até lá a gente tem que ver o que faz, porque está complicado. Ficar na casa dos outros é que não dá", lamentou.

A casa interditada foi comprada pela mãe de Jaqueline, há cerca de 15 anos. A dona de casa morava com o marido e cinco filhos no andar de baixo; a mãe dela, com uma sobrinha de 12 anos em cima; e a cunhada, com mais três crianças em uma casa nos fundos.

A laje que desabou era a área de serviço da casa de cima e o teto de parte da casa de baixo, onde Jaqueline pretendia fazer o quarto para as três filhas. Segundo a Prefeitura de Cariacica, a queda da estrutura aconteceu porque a casa não possuía cobertura e, por conta da exposição a períodos de chuvas, acabou se deteriorando com o tempo.